Publicidade

Notícias de saúde

Meditação pode reduzir estresse e o risco de hipertensão em estudantes universitários

19 de novembro de 2009 (Bibliomed). Se o estresse tem aumentado a pressão sanguínea dos estudantes universitários, aumentando seu risco de problemas cardiovasculares no futuro, a meditação transcendental pode ajudar a acalmá-los e amenizar esses efeitos, segundo estudo que será publicado na edição de dezembro do American Journal of Hypertension. Em testes com 298 estudantes, incluindo alguns com pressão alta, apenas 20 minutos diários de meditação foram responsáveis pela "redução do estresse psicológico, da ansiedade e da depressão", levando a uma leve redução da pressão sanguínea.

Entre os 207 estudantes que permaneceram no estudo por três meses, aqueles do grupo da meditação tiveram uma leve redução na pressão, enquanto os que aguardavam em uma lista de espera apresentaram um pequeno aumento em relação ao início do estudo. Aqueles que meditavam também apresentaram redução nos distúrbios de humor, incluindo depressão, ansiedade, raiva e hostilidade, além de apresentarem maior capacidade de lidar com dificuldades, comparados ao início do estudo e aos estudantes da lista de espera. E os efeitos eram consideráveis para aqueles que tinham maior risco de hipertensão no início da pesquisa.

De acordo com os autores, as significativas reduções na pressão estão relacionadas com as menores medidas de estresse psicológico e maiores medidas de capacidade de lidar com os problemas, adquiridos com a prática da meditação. Por isso, eles sugerem que os resultados precisam de novas investigações para se confirmar os potenciais benefícios para a saúde da prática da meditação transcendental em longo prazo para estudantes universitários.

Fonte: American Journal of Hypertension. Dezembro de 2009.

Copyright © 2009 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: