Publicidade

Artigos de saúde

Nutrientes para uma pele saudável

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste Artigo:

- Vitamina C e E
- Vitamina A
-
Vitaminas do Complexo B
- Vitamina K
-
Sais Minerais e Oligoelementos
- Novos nutrientes para pele
-
Referências Bibliográficas Selecionadas

Várias pesquisas vêm mostrando a importância das substâncias antioxidantes e outros nutrientes específicos para a saúde da pele. Quando combinados com uma dieta natural e equilibrada, estes suplementos realmente ajudam a dar uma aparência mais saudável e jovem.

Vitamina C e E

Em um estudo apresentado em 2002, no meeting anual da Academia Americana de Dermatologia, pesquisadores da Universidade de Duke (EUA) demonstraram que a aplicação tópica de vitamina C e E era capaz de oferecer uma fotoproteção considerável. O uso de suplementos orais de vitamina E também mostrou os mesmos efeitos, além de aliviar rugas e melhorar a textura da pele.

Tanto a vitamina C quanto a E ajudam a reduzir os danos causados pelos radicais livres, graças às suas fortes propriedades antioxidantes. Para obter a quantidade ideal de vitamina C a partir da dieta, basta que você procure incluir uma quantidade um pouco maior de frutas (especialmente cítricas) e vegetais folhosos. Dependendo da orientação do seu médico, você também pode fazer uso de suplementos de vitamina C.

Você também pode aplicar a vitamina C na forma de um creme tópico capaz de estimular a produção de colágeno. O truque está em utilizar formulações que contém vitamina C na forma de ácido L-ascórbico – a única que consegue penetrar na pele.

A vitamina E pode ser encontrada em óleos vegetais, amêndoas, sementes, azeitonas, espinafre e aspargo, entre outros. Contudo, com é difícil obter grandes quantidades apenas a partir dos alimentos, muitas pessoas optam por consumir suplementos de vitamina E. Utilizada na forma de creme ou loção, a vitamina E é um excelente hidratante.

Vitamina A

Se você leva uma alimentação natural e equilibrada, provavelmente o uso de suplementos de vitamina A não irá fazer muita diferença para sua pele. Contudo, se seus níveis de Vitamina A estão abaixo do normal, é possível que isto tenha alguma repercussão na saúde da sua pele: a vitamina A participa de vários processos de reparo tecidual, e sua deficiência pode deixar a pele ressecada e frágil.

Dependendo da severidade do problema, seu médico poderá recomendar o uso de aplicações tópicas de vitamina A. Estudos mostram que esta abordagem é capaz de reduzir rugas e marcas de expressão, além de ajudar no controle da acne e da psoríase.

Vitaminas do Complexo B

A vitamina do Complexo B mais importante para a pele é a biotina, um nutriente que forma a base da pele, das unhas e dos pêlos. Pessoas com deficiência de biotina podem apresentar dermatite ou perda de cabelos.

A maioria de nós obtém boas quantidades diárias de biotina sem perceber, pois ela está presente em vários alimentos, incluindo bananas, ovos, aveia e arroz. Além disso, o corpo é capaz de produzir sua própria biotina.

Recentemente, tem havido um grande interesse nos medicamentos de uso tópico contendo vitaminas do complexo B. Estes cremes são capazes de hidratar as células da pele e aumentar seu tônus muscular. A niacina, um tipo específico de vitamina B, ajuda a pele a reter umidade, conferindo um aspecto rejuvenescido à cútis.

Vitamina K

Esta vitamina, envolvida no processo de coagulação, pode ser utilizada de modo externo para reduzir olheiras e tratar pequenos arranhões na pele. Estudos recentes também estão avaliando o potencial da vitamina K tópica no tratamento de rugas e marcas de expressão.

Sais Minerais e Oligoelementos

Assim como ocorre no caso de várias vitaminas, se você leva uma alimentação saudável provavelmente não fazer uso de suplementos alimentares. Isto é especialmente verdadeiro se você costuma tomar água mineral, uma fonte importante de sais minerais e outros oligoelementos. Alguns estudos sugerem que até mesmo lavar seu rosto com água mineral pode ser útil para reduzir irritações comuns na pele.

Selênio

Vários cientistas acreditam que este mineral possui um papel-chave na prevenção do câncer de pele. Quando tomado como suplemento ou utilizado na forma de creme, este mineral ajuda a proteger a pele dos danos causados pelo sol.

Em estudos publicados na American Medical Association, os pesquisadores descobriram que pessoas que ingeriam regularmente 200 mcg de selênio por dia apresentavam uma incidência 37% menor de câncer de pele. As principais fontes alimentares de selênio incluem cereais integrais, frutos do mar, alho e ovos.

Cobre

Associado à vitamina C, o cobre está envolvido na produção de elastina, as fibras que oferecem suporte à estrutura da pele. A deficiência de cobre é rara e suplementos dietéticos deste mineral devem ser utilizados com extrema cautela.

Entretanto, as aplicações tópicas de cremes ricos em cobre são relativamente seguras e com poucos efeitos colaterais. Estes cremes atuam firmando a pele e ajudando a restaurar parte da sua elasticidade.

Zinco

O zinco é um dos minerais mais importantes no tratamento da acne. A bem da verdade, algumas vezes a própria acne pode ser um sintoma da deficiência de zinco. Tomado na forma de comprimidos ou aplicado externamente, o zinco ajuda a controlar a secreção sebácea, reduzindo a formação dos focos de acne. As principais fontes alimentares de zinco incluem ostras, carnes magras e frango.

Novos nutrientes para pele

Além das substâncias consagradas, os especialistas ainda apontam para outros nutrientes que podem ter efeitos notáveis sobre a saúde e aparência da pele:

Ácido Alfa-Lipóico

Este poderoso antioxidante, centenas de vezes mais forte que a vitamina C ou E, é capaz de penetrar profundamente na pele, neutralizando os danos causados pelos radicais livres e ajudando a ação de outras vitaminas rejuvenescedoras da pele. O ácido alfa-lipóico pode ser encontrado na forma de suplementos ou cremes.

O DMAE (Dimetilaminoetanol) é outro antioxidante potente, capaz de consumir radicais livres e estabilizar as membranas nas células cutâneas, reduzindo o efeito nocivo da radiação solar e da poluição sobre a pele. Pesquisas sugerem ainda que o DMAE seja capaz de evitar a formação de Lipofucsina, o pigmento amarronzado que se torna a base das manchas de envelhecimento. Da mesma forma que o ácido alfa-lipóico, o DMAE pode ser encontrado na forma de suplementos e cremes tópicos.

O ácido hialurônico é fabricado naturalmente pelo corpo pra lubrificar as articulações, mas pesquisas recentes sugerem que ele também atue como uma forma de cola que ajuda a manter as células da pele bem agregadas. Não é à toa que a maioria dos cremes cosméticos modernos inclui o ácido hialurônico em sua fórmula.

Finalmente, em pessoas com pele ressecada e com propensão para inflamação, os ácido-graxos essenciais representam a melhor opção. Estas substâncias ajudam a formar uma barreira natural na pele, protegendo-a contra secreções sebáceas irritantes. Um dos dois ácidos graxos principais, o ômega-6, é obtido a partir de carnes de aves, grãos, óleos e outros alimentos. O ômega-3, outro ácido-graxo estratégico, é encontrado em peixes de águas frias (p.ex.: salmão, sardinha, etc), linhaça e óleo de girassol.

Suplementos contendo estes ácidos graxos, como cápsulas de óleo de peixe ou de prímula, podem ser um recurso valioso para ajudar a manter a pele com uma aparência mais suave e jovem.

Referências Bibliográficas Selecionadas

  1. Bensoussan A. Complementary medicine. Searching for the evidence. Aust Fam Physician. 2000 Dec;29(12):1129-33.
  2. Bratman S, Kroll D. Natural Health Bible. 2nd Edition, Prima Health, EUA, 2005.
  3. Murray M, Pizzorno J. Encyclopedia of Natural Medicine, 2nd Edition, Three Rivers Press, California, EUA, 2005.

Copyright © 2007 Bibliomed, Inc.                                        17 de janeiro de 2008



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: