Publicidade

Notícias de saúde

Excesso de café na gravidez pode afetar crescimento do bebê, diz estudo

21 de maio de 2010 (Bibliomed). Mulheres que tomam seis xícaras de café por dia durante a gravidez podem ter bebês menores do que as gestantes que consomem menos cafeína, segundo estudo recentemente publicado no American Journal of Clinical Nutrition. Avaliando mais de 7,3 mil mulheres holandesas desde o início da gestação, os pesquisadores observaram que entre 2% e 3% delas ingeriam altos níveis de cafeína diariamente em algum trimestre da gravidez. E os filhos dessas mulheres nasciam, em média, um pouco menores do que os outros, além de serem pequenos para a idade gestacional nos três trimestres de gravidez.

Os resultados se unem às evidências conflitantes sobre o consumo de cafeína durante a gestação. Algumas pesquisas, por exemplo, indicam que a ingestão regular de cafeína na gestação - mesmo em pequenas quantidades, como uma ou duas xícaras diárias - está associada a maiores riscos de baixo peso do bebê ao nascer; enquanto outros não encontraram efeitos significativos. E o novo estudo não é conclusivo, pois apenas sete dos 104 bebês nascidos de mulheres que tomavam muita cafeína eram pequenos para a idade gestacional.

“A ingestão de cafeína parece afetar o crescimento do feto a partir do primeiro trimestre”, ressaltou a pesquisadora Rachel Bakker. A especialista destaca que, apesar de os resultados indicarem que as gestantes não devem consumir mais de seis xícaras de café por dia, não se sabe ainda quais são os níveis “seguros” de ingestão café durante a gestação. “Estudamos apenas os efeitos da cafeína no crescimento fetal. Estudos futuros sobre outros possíveis efeitos da ingestão maternal de cafeína são necessários”, concluiu.

Fonte: American Journal of Clinical Nutrition. 28 de abril de 2010.

Copyright © 2010 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: