Publicidade

Notícias de saúde

Marcador Celular Ajuda a Indicar Evolução da Leucemia

TORONTO (Reuters Health) - Pessoas com leucemia que apresentam uma certa proteína na superfície de suas células cancerosas tendem a ter um prognóstico - previsão da evolução da doença - mais pobre do que outros pacientes, afirmam pesquisadores.

A proteína é conhecida como CD56 e é encontrada em células de leucemia mielóide, assim como em outros tipos de células cancerosas.

Agora, descobertas apresentadas na segunda-feira durante o 28o Congresso Mundial da Sociedade Internacional de Hematologia, em Toronto, sugerem que a proteína é um importante indicador de resultados em pacientes com leucemia mielóide aguda (AML).

Francesco Lauria, professor de hematologia na Universidade de Siena, na Itália, e sua equipe mediram a CD56, assim como outros marcadores celulares associados ao prognóstico, em 120 pacientes com AML recentemente diagnosticada.

A AML é um câncer do sangue e da medula óssea que resulta na proliferação sem controle de células brancas do sangue.

"No geral, 31 pacientes - ou 26 por cento do grupo - tiveram resultado positivo para o antígeno de CD56", disse Lauria.

Pacientes com CD56 também tenderam a apresentar células cancerosas que produziam níveis excessivos de p-glicoproteína (pGP), que é associada à resistência a drogas.

No geral, pacientes com CD56 tendiam a apresentar um prognóstico da doença mais pobre do que aqueles sem o marcador celular. Por exemplo, 36 por cento dos pacientes CD56 positivo tiveram remissão completa, comparados a 76 por cento dos pacientes CD56 negativo.

"O teste de antígeno de CD56 é muito simples de fazer, de modo que sugerimos que pacientes com AML recentemente diagnosticados sejam testados para a expressão do antígeno de CD56 quando for identificado o padrão antigênico destes pacientes, pois isso pode ser muito útil para ajudar a avaliar seu prognóstico", concluiu Lauria.

A Sociedade Americana de Câncer estima que 9.700 novos casos de leucemia mielóide aguda irão ocorrer nos Estados Unidos este ano. A idade média de um paciente com a doença é 65 anos, e somente cerca de 20 a 30 por cento dos pacientes que sofrem desse tipo de leucemia podem ser mantidos em remissão.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: