Publicidade

Notícias de saúde

BRASIL: Doenças ocupacionais são campeãs das licenças médicas

São Paulo, 27 de Março de 2001 (eHealthLA). As LER/Dort (Lesões por Esforços Repetitivos/Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho), que abrangem doenças como tendinite e bursite, são a segunda causa de afastamento do trabalho no Brasil.

Segundo dados do Programa Nacional de Prevenção às LER/Dort, nos últimos cinco anos foram abertas 532.434 CATs (Comunicação de Acidente de Trabalho) geradas pela doença. Estima-se que uma em cada 100 mil pessoas na Região Sudeste sofra do problema.

A concentração de casos no Sudeste brasileiro não é coincidência. A região abriga os maiores centros urbanos do país.

Segundo o ortopedista Adriano Gomes, da Santa Casa de São Paulo, as LER/Dort englobam cerca de 30 doenças, das quais a tendinite, a tenossinovite e a bursite são as mais conhecidas. Elas são responsáveis pela alteração das estruturas osteomusculares -tendões, articulações, músculos e nervos.

“O problema é provocado normalmente por atividades desenvolvidas no trabalho, pelo excesso de uso do sistema músculo-esquelético. A má postura e a repetição de mesmos movimentos sem intervalos são fatais”, explica o médico.

Para ele, o ambiente com ar-condicionado também contribui, pois o frio agrava os problemas de articulação. O mobiliário é outro culpado. Cadeiras e mesas importadas não seguem o padrão de medidas do brasileiro.

Os Mais Atingidos

A maior incidência do problema acontece na faixa etária de 30 a 40 anos, e as mulheres são as mais atingidas. Os profissionais mais atingidos pela doença são: bancários, digitadores, operadores de linha de montagem, operadores de telemarketing secretárias e jornalistas. No primeiro ano de afastamento do funcionário, as empresas gastam cerca de R$ 89 mil.

Prevenção

Ter sempre à disposição um apoio de pulso acolchoado e usar cadeira com apoio para o braço é recomendado. Apoiar os dois pés no chão ou num apoio, não escrever com o teclado na borda da mesa e mantê-lo à frente do corpo são as regras básicas. Levantar às vezes para tomar um cafezinho e se espreguiçar também ajuda.

Postura adequada para trabalhar, respeito aos horários de descanso, uso de equipamentos ergonômicos e a consciência de que você precisa estar bem com sua saúde para continuar trabalhando são um bom começo.

Entretanto, a solução passa pela mesa do patrão, responsável por criar um ambiente de trabalho seguro e ideal para a saúde dos funcionários.

Copyright © 2001 eHealth Latin America

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: