Publicidade

Notícias de saúde

Trabalho em Turno Alternado Pode Causar Doença Cardíaca

Por Maggie Fox

WASHINGTON (Reuters) - Além de deixar as pessoas mais mal-humoradas, o trabalho em turnos pode colocá-las sob maior risco de doenças cardíacas, revelaram pesquisadores italianos.

Cientistas da Universidade de Milão descobriram que alarmes e luzes artificiais podem simular o dia e fazer a mente pensar que é hora de trabalhar. Órgãos como o coração, no entanto, funcionam em um ritmo diferente e não respondem bem ao trabalho à noite.

A atividade nervosa que acelera o coração é menor em pessoas que trabalham no turno da noite, em comparação aos turnos da manhã e tarde, afirmaram os pesquisadores na revista Circulation, publicada pela Associação Americana do Coração.

"Essa resistência do relógio interno do organismo a se alterar com horários de trabalho variados indica que as pessoas não se adaptam ao trabalho em turnos tão facilmente quanto pensamos. Além disso, isso pode explicar porque trabalhadores de turnos estão sob maior risco", disse Raffaelo Furlan, coordenador do estudo, em um comunicado na segunda-feira.

"Parece que, como trabalhadores de turnos têm que mudar seu horário toda semana, eles não conseguem se adaptar completamente a um horário diferente", acrescentou Furlan.

"Isso pode explicar alguns dos distúrbios que eles desenvolvem", afirmou o pesquisador.

Furlan e sua equipe mediram a atividade nervosa que controla o coração em 22 funcionários de siderúrgicas que trabalhavam em três turnos diferentes -- um turno noturno das 22h às 6h da manhã, um turno vespertino começando às 14h e um turno matutino tendo início às 6h.

Foram realizados registros de eletrocardiograma (ECG), que mede a atividade cardíaca, dois dias após os trabalhadores se adaptarem ao novo turno. As medidas de ECG eram tomadas constantemente durante um período de 24 horas.

"Neste estudo, analisarmos dois tipos de sistemas nervosos que regulam o coração", afirmou Furlan.

Os dois sistemas correspondem ao sistema autônomo vagal, que retarda a frequência cardíaca e diminui a pressão sanguínea e a temperatura corporal à noite, e o sistema nervoso simpático, parte do sistema nervoso autônomo que prepara o corpo para os estresses do dia, liberando hormônios.

Os pesquisadores também analisaram estudos com amostras de urina e sangue para demonstrar mudanças em substâncias químicas que afetam o coração e outros órgãos.

Furlan e sua equipe descobriram que as mensagens nervosas e químicas que controlam a atividade cardíaca parecem acompanhar um padrão regular de 24 horas -- que ignora alterações nos padrões de sono diários.

"Não conhecemos o mecanismo. Só sabemos que o trabalho em turnos pode estressar o coração de alguma forma. O número de doenças cardiovasculares é maior entre estas pessoas", avaliou Furlan.

Os pesquisadores afirmaram que muitos outros estudos descobriram que trabalhadores de turnos como motoristas de caminhão ficam sonolentos e cometem mais erros à noite.

"Se tenho que executar uma tarefa sem um nível de cortisol ou uma temperatura corporal altos, o que chamamos de meio biofísico está menos favorável e estou muito mais propenso a cometer erros e sofrer acidentes", concluiu Furlan.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: