Publicidade

Notícias de saúde

Risco de tromboembolismo em grávidas aumenta quando ocorrem hospitalizações por outras causas

19 de março de 2014 (Bibliomed). Um recentemente publicado estudo foi realizado para analisar o potencial para a prevenção de tromboembolismo venoso (formação de um coágulo no interior de veias, principalmente dos membros inferiores) durante e após internações para partos em mulheres grávidas.

Na pesquisa, publicada na revista BMJ, foram avaliadas 206.785 mulheres com idades entre 15-44 anos que tiveram uma ou mais gestações. O risco foi avaliado pelo cálculo da taxa absoluta de tromboembolismo venoso e comparando estas taxas com os observados durante o tempo de seguimento.

Verificou-se que a internação hospitalar durante a gravidez foi associada com um risco aumentado de tromboembolismo venoso em comparação com o tempo do lado de fora do hospital. A taxa de tromboembolismo venoso também foi alta durante os 28 dias após a alta. A taxa durante e após a internação combinada foi maior no terceiro trimestre e naqueles com idade ≥ 35 anos. Enquanto a taxa absoluta no período combinado foi maior para aqueles com três ou mais dias no hospital, houve também um aumento de quatro vezes no risco de tromboembolismo venoso para aqueles admitidos no hospital por menos de três dias.

Portanto, concluiu-se que o risco global de primeiro tromboembolismo venoso em mulheres grávidas aumentou durante internações hospitalares não relacionados ao parto, e manteve-se significativamente mais elevado nos 28 dias após a alta.

Fonte: BMJ 2013;347:f6099.

Copyright © 2014 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: