Publicidade

Notícias de saúde

Estudo desvenda características de ocorrência da apnéia do sono

23 de dezembro de 2008 (Bibliomed). Um novo estudo da Universidade de Sydney, na Austrália, indica que os picos de ocorrência apnéia obstrutiva do sono (AOS) acontecem nas faixas etárias de zero a quatro anos e de 55 a 59 anos. E a ocorrência da doença respiratória marcada por interrupções na respiração durante o sono e por ronco é bem menor na adolescência.

De acordo com especialistas, os resultados do estudo são importantes por melhorar o conhecimento das pessoas sobre os padrões da doença e sobre as condições associadas a ela. “Essa pesquisa oferece um panorama clínico da AOS de até seis milhões de admissões hospitalares de todas as condições médicas e daquelas associadas com a AOS, e descreve sua ocorrência de acordo com grupos de idade e gênero”, explicou o cientista Chin Moi Chow.

Na pesquisa, foram avaliados dados coletados entre os anos de 1999 e 2004 em registros hospitalares do estado mais populoso da Austrália. Foram incluídos 278 hospitais públicos e 180 privados, de onde os pesquisadores extraíram mais de 1,5 milhões de registros, dos quais mais de 60 mil eram de pacientes com apnéia obstrutiva do sono.

Os resultados do estudo indicaram que, de forma geral, a freqüência da doença é 2,6 vezes maior entre os homens. Na faixa etária de zero a quatro anos, a doença tem maior incidência entre as meninas – 9,4%, contra 6,7% dos meninos –; continuando maior para as meninas com idades entre cinco e nove anos – 6%, contra 4% dos meninos. Na idade adulta, porém, isso se inverte, com os homens de 20 a 24 anos de idade apresentando a apnéia com mais freqüência do que as mulheres. 

Em relação às condições associadas à apnéia, os pesquisadores notaram que há uso freqüente dos serviços de saúde pública por pacientes com problemas envolvidos com doenças cardiovasculares, doenças metabólicas/endócrinas (principalmente diabetes), e doenças respiratórias. As principais condições apresentadas por pacientes com apnéia foram hipertensão, obesidade, problemas de colesterol, diabetes tipo 2, tabagismo e isquemia.

E os dados mostraram que o início e o pico das ocorrências de obesidade e AOS são idênticas. Do início da obesidade, há um latente período de cinco anos para o desenvolvimento de hipertensão e diabetes, e 15 anos para condições cardíacas isquêmicas.

De acordo com os autores, o novo estudo organizou os dados, que antes eram fragmentados, principalmente em relação aos problemas e doenças que muitas vezes ocorrem junto com a apnéia, oferecendo informações importantes para ajudar os médicos no tratamento e controle da apnéia e de problemas cardiovasculares e respiratórios associados a ela.

Fonte: Journal of Clinical Sleep Medicine. 15 de dezembro de 2008.

Copyright © 2008 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: