Publicidade

Notícias de saúde

Consumo de café aumenta o risco de infarto?

08 de fevereiro de 2007 (Bibliomed). O infarto agudo do coração (muitas vezes chamado de ataque cardíaco) é uma situação bastante dramática em medicina. Reveste-se de muitos riscos, estando relacionado com elevadas taxas de mortalidade, tanto em decorrência do evento agudo, quanto das seqüelas que resultam dos danos provocados no coração.

Muitos fatores de risco para o infarto já foram descritos, tais como a idade avançada, o aumento do colesterol no sangue, o diabetes mellitus, o sedentarismo, o hábito de fumar, dentre outros. Sabe-se que a modificação do estilo de vida, com o conseqüente controle destes fatores de risco, reduz a chance do indivíduo sofrer um infarto.

As novas abordagens terapêuticas do indivíduo enfartado, permitiram uma melhora substancial da sobrevida após o evento. Quando o doente passa a seguir os programas de reabilitação cardíaca, propostos após o infarto, há uma grande melhora na qualidade de vida, bem como se nota importante redução das incapacidades produzidas pelas seqüelas do infarto. Porém, não se deve subestimar os riscos associados com o infarto do coração, sendo que, a prevenção, ainda é a melhor maneira de se abordar esta doença.

A relação entre o consumo de café e o risco de infarto ainda é um tema controverso, conforme revela um grupo de pesquisadores, que escreveu um trabalho publicado na revista American Journal of Epidemiology, em 2007. Os autores esclarecem que estudos recentes, associaram o consumo de café a uma redução no risco de surgimento do diabetes, o qual é um importante fator de risco para o infarto.

O estudo foi realizado com a participação de 32.650 homens, com idades de 40 a 74 anos. Verificou-se, durante o tempo de avaliação, a ocorrência de 459 casos de infarto agudo do coração.

Após as avaliações estatísticas, demonstrou-se que não há relação entre o consumo de café e um maior risco de sofrer um infarto. Porém, o consumo de café, independentemente da quantidade, também não protege o indivíduo de sofrer um infarto.

Assim, parece que a ingestão de café, não exerce influência direta no risco de infarto do coração. Dessa forma, deve-se enfatizar a necessidade da modificação dos outros fatores de risco, a fim de se evitar que este evento tão deletério possa afetar o indivíduo.

Fonte: American Journal of Epidemiology 2007, 165 (3): 288 – 293; doi: 10.1093/aje/kwk013.

Copyright © 2007 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: