Publicidade

Notícias de saúde

Celular não causa câncer

21 de dezembro de 2006 (Bibliomed). A utilização de telefone celular, a curto ou longo prazo, não está associado com aumento no risco de câncer, de acordo com estudo publicado no número de 6 de dezembro de 2006, da revista Journal of the National Cancer Institute.

Segundo novo artigo, o aumento do uso de telefones celulares, levantou preocupações acerca de riscos para a saúde de seus usuários. As antenas de telefonia celular emitem campos eletromagnéticos, que podem penetrar no cérebro humano; assim, pesquisadores têm especulado se este fato poderia levar ao surgimento de tumores na cabeça ou pescoço.

Investigadores do Danish Institute of Cancer Epidemiology, de Copenhague, Dinamarca, realizaram um estudo em 420.095 usuários de telefone celular, que iniciaram a sua utilização entre 1982 e 1995 e que foram acompanhados, até 2002, em relação à ocorrência de cânceres.

Os autores da pesquisa não observaram uma associação, entre o uso da telefonia móvel, (a curto ou a longo prazo) e tumores cerebrais, tumores das glândulas salivares, dos olhos, ou com a leucemia. Os usuários de telefone celular há mais de dez anos, não apresentaram nenhuma ligação entre a utilização dos telefones e o risco de tumores cerebrais.

A conclusão final foi que o uso de telefones celulares não está ligado ao risco de surgimento de câncer, e que a telefonia móvel não constitui um risco substancial para o aparecimento de tumores cerebrais, entre seus usuários, a curto e a longo prazo.

Fonte: Journal of the National Cancer Institute. 2006; 98:1707–1713.

Copyright © 2006 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: