Publicidade

Notícias de saúde

Anticoncepcionais podem reduzir o interesse sexual da mulher em definitivo

31 de Maio de 2005 (Bibliomed).  O uso prolongado de anticoncepcionais pode ser mais danoso do que se sabe até o momento. Isso pelo menos é o que indicam os resultados de um novo estudo apresentado na reunião da American Association of Clinical Endocrinologists em Washington D.C., que sugere que o uso da pílula anticoncepcional poderia comprometer em definitivo a vida sexual das mulheres.

O contraceptivo oral foi associado a muitos efeitos colaterais no passado e agora se acredita que também possa reduzir o nível de interesse sexual das mulheres, através da diminuição dos níveis de testosterona nos ovários, e da elevação de uma substância chamada de "globulina ligada ao hormônio sexual" - sex hormone binding globulin (SHBG).

Cientistas do Institute for Sexual Medicine, na Universidade de Boston, Estados Unidos, estudaram 125 mulheres jovens que procuraram a clínica com queixas de disfunção sexual. Sessenta e duas delas estavam em uso de anticoncepcionais orais, 40 os haviam usado previamente, e 23 nunca tinham tomado a pílula. Os investigadores mediram os níveis de SHBG nas pacientes a cada 3 meses durante um ano, e verificaram que eles eram 7 vezes mais elevados entre as usuárias da pílula do que entre as mulheres que nunca as haviam tomado. Os níveis de SHBG caíram entre as mulheres que deixavam de usar o anticoncepcional, mas mesmo assim permaneciam até 3 a 4 vezes mais elevados do que dentre as não-usuárias.

Os pesquisadores concluíram assim que os efeitos negativos do uso dos anticoncepcionais orais sobre a vida sexual poderiam ser prolongados.

A informação foi divulgada na imprensa européia e na seção de notícias da revista médica British Medical Journal.

Fonte: British Medical Journal

Copyright © 2005 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: