Publicidade

Notícias de saúde

Cientistas Apontam 3o Gene Suspeito de Causar Câncer de Mama

NOVA YORK (Reuters Health) - Duas mutações genéticas - BRCA1 E BRCA2 - são conhecidas por aumentar o risco de câncer de mama e ovário. Entretanto, muitas famílias sob alto risco da doença não apresentam evidência de nenhuma dessas mutações. Agora, uma equipe de pesquisadores internacionais afirma que encontrou um terceiro gene que pode ser o responsável por um número significativo de câncer de mama hereditário.

"Este novo gene pode ser responsável por mais de um terço dos casos de câncer de mama hereditários que não podem ser explicados pelos BRCA1 e BRCA2", pelo menos na população escandinava participante do estudo, disse o co-autor do estudo, Olli-P. Kallioniemi, do Instituto Nacional de Pesquisa do Genoma Humano (NHGRI), em Maryland.

Inicialmente, especialistas em câncer especulavam que as mutações de BRCA1 e BRCA2 poderiam ser responsáveis por mais de 90 por cento dos casos de câncer de mama familiar.

Entretanto, pesquisas recentes questionam essa teoria. De fato, Kallioniemi e sua equipe apontam para um estudo finlandês que afirma que "mutações do gene BRCA1 foram observadas em somente 10 por cento (de todas as famílias sob risco) e aquelas do BRCA2 em somente 11 por cento das famílias".

Para determinar a causa genética desses outros casos, cientistas do NHGRI e de centros de pesquisa na Finlândia, Alemanha, Islândia e Suécia conduziram testes genéticos complexos em tecidos de tumores de 61 mulheres escandinavas com câncer de mama hereditário.

Todas as mulheres receberam resultado negativo para as mutações de BRCA1 e BRCA2. De acordo com os pesquisadores, uma mutação genética ainda não determinada parece ter desencadeado uma destruição do DNA em uma área específica no cromossomo 13 durante um estágio inicial do desenvolvimento do tumor. As descobertas foram reproduzidas em um segundo estudo com 77 famílias escandinavas sob alto risco de câncer de mama.

Kallioniemi alertou que os resultados são "preliminares", observando que cientistas levarão tempo para confirmar estas descobertas e identificar a mutação genética específica responsável pelo excesso de risco de câncer.

"Provavelmente, há outros genes além desse", explicou o co-autor Ake Borg, do Hospital Universitário de Lund, Suécia. "E a importância de cada um destes genes pode variar muito, dependendo da população."

O diretor do NHGRI, Francis Collins, disse que a pesquisa em genética da suscetibilidade do câncer oferece nova esperança a mulheres sob alto risco de câncer de mama e de ovário familiar.

"Suspeitávamos há algum tempo que o câncer de mama hereditário era desencadeado por muitos genes de suscetibilidade", afirmou Collins. "Uma vez que temos a maioria deles identificados e entendidos, seremos capazes de fazer diagnósticos e tratamentos muito mais eficazes do que conseguimos fazer agora."

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: