Publicidade

Notícias de saúde

Medicamento imunossupressor pode ajudar no tratamento da calvície

23 de Maio de 2002 (Bibliomed). Um dos tipos de calvície que aflige cerca de 2% da população é a calvície segmentar. Esta é caracterizada pela perda de cabelo ou pêlos em determinadas áreas do corpo, e não em outras. Diferente da calvície comum, que tem causas hormonais e genéticas e é vista quase exclusivamente em homens, a calvície segmentar ou alopecia areata pode acometer homens e mulheres e tem causa auto-imune – por algum motivo, o sistema de defesa do corpo passa a ver a raiz do pêlo ou cabelo como um inimigo, destruindo-o. A maior parte das pessoas que sofrem deste mal apresentam poucas áreas sem pêlos, que podem ser escondidas, por exemplo, pela forma de pentear o cabelo. Algumas pessoas, porém, apresentam áreas extensas e múltiplas, o que se torna um problema estético importante.

Agora pesquisadores descobriram que um medicamento utilizado há muito tempo pode ajudar a tratar este problema. Este medicamento é a sulfasalazina, medicamento utilizado como antiinflamatório e freqüentemente prescrito para tratamento da psoríase e da artrite reumatóide. Pesquisadores liderados pelo Dr. Charles N. Ellis da University of Michigan em Ann Arbor demonstraram que o medicamento pode estimular o crescimento capilar em indivíduos portadores deste distúrbio. Este distúrbio se caracteriza por episódios recorrentes de perda de cabelo em um padrão localizado. Contudo, os pesquisadores dizem que em pelo menos 50% das pessoas este tratamento não tem sucesso.

O estudo foi publicado na revista médica especializada Journal of American Academy of Dermatology, e descreve o caso de quatro pacientes que receberam sulfasalazina. Os pesquisadores também examinaram os prontuários médicos de 249 indivíduos portadores de alopecia areata, buscando informações sobre tipos de tratamento e resultados.

Nestes prontuários, os pesquisadores observaram que dos 30 pacientes que estavam em uso do medicamento, 7 apresentaram crescimento completo do cabelo, indicando uma chance de 23% de reversão completa da condição. Três outros pacientes relataram crescimento de alguma quantidade de cabelo, que ainda não era cosmeticamente aceitável.

Dos quatro pacientes apresentados no relato de caso, três obtiveram crescimento dos fios durante o tratamento, e o quarto paciente não observou melhora na condição.

A alopecia areata pode ocorrer de forma recorrente em qualquer área pilosa do corpo, incluindo cabeça, sobrancelhas e pálpebras. Tende a ser menos aceita pelos pacientes quando ocorre em áreas extensas da cabeça, devido ao fato de provocar alteração importante na estética e auto-imagem da pessoa.

O tratamento mais eficiente até agora era o uso de injeções de corticosteróides nas áreas calvas, mas este tratamento é bastante tóxico, o que impede seu uso em áreas extensas do corpo. Em alguns casos pode haver recuperação dos pêlos espontaneamente, sem qualquer tratamento.

A sulfasalazina é um medicamento seguro, utilizado amplamente para tratamento da artrite reumatóide na Europa. Também é de prescrição freqüente nos Estados Unidos. Geralmente seu uso é bem tolerado, sendo raras as ocorrências de efeitos colaterais graves.

Se estudos maiores confirmarem que o medicamento é realmente eficiente nesta parcela de pacientes, pode representar uma revolução no tratamento deste problema. Mesmo sendo eficaz em menos de um quarto das pessoas afetadas, é preciso observar que a qualidade de vida nas que melhoram com o tratamento muda consideravelmente. Por ser um medicamento já utilizado há muito tempo, com riscos e efeitos colaterais já bem estabelecidos, provavelmente poderá ser utilizado dentro em breve para alívio deste problema.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: