Publicidade

Notícias de saúde

Dietas sem necessidade prejudicam jovens

Belo Horizonte, 19 de Outubro de 2001 (Bibliomed). Manter uma alimentação equilibrada na adolescência, em um ambiente hostil, bombardeado por modelos magérrimas, não é tarefa fácil.

Mas quem respeita seu biótipo e tem bons hábitos alimentares desde a juventude, sem se preocupar com os modismos, tem mais energia para o dia-a-dia e muito mais chances de não ter problemas de saúde na fase adulta.

Dados recentes de um estudo conduzido pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) desde 1997 mostram que em uma escola particular da capital paulista 30% de um grupo de 178 meninas de 10 a 19 anos faziam algum tipo de dieta sem necessidade.

Para especialistas, o resultado é preocupante, já que a dieta à toa pode comprometer o desenvolvimento. E o pior. Pode ser o início de distúrbios alimentares graves, como a bulimia e a anorexia. Restrição exagerada de alimentos, o uso de laxantes e diuréticos e isolamento são alertas.

O primeiro passo para uma alimentação saudável na adolescência é entender e aceitar as mudanças do corpo, dizem os médicos.

Segundo a pediatra Maria de Fátima Coutinho, responsável pelo Departamento Científico de Adolescência da Sociedade Brasileira de Pediatria, é normal que as meninas, por volta dos dez anos, ganhem alguns quilos.

Elas precisam de depósitos de gordura para a produção dos hormônios da puberdade e para se preparar para o "estirão", quando crescem rapidamente. Em média, elas têm de ter de 18% a 20% de gordura no corpo nessa fase.

Caso a adolescente considere que está acima do peso, deve procurar ajuda médica. A pediatra e nutróloga Anne Lise Dias Brasil, da Unifesp, recomenda que o adolescente questione a necessidade da dieta e analise se ela não está ligada apenas à ansiedade e ao desejo de ser aceito.

O cardápio diário, afirmam especialistas, deve estar adequado com as preferências pessoais, mas é importante fazer pelo menos quatro refeições por dia e dar atenção às necessidades básicas de nutrientes. Leites e derivados são especialmente importantes por causa do cálcio. Segundo Anne Lise, é na adolescência que se ganha 45% da massa óssea. Quatro copos de leite por dia ou o equivalente são recomendáveis nessa fase da vida.

O café da manhã deve ser a refeição mais importante. Suco, fruta, leite e pão com queijo são uma boa opção. No almoço e jantar, a nutróloga sugere carne, arroz, feijão, verduras e legumes. Nos lanches da manhã e da tarde e nas sobremesas, as frutas são a melhor opção.

Copyright © 2001 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: