Publicidade

Notícias de saúde

Brasil: Estudo Relaciona Obesidade Infantil ao Hábito de Ver Televisão

São Paulo, 28 de Dezembro de 2000(eHLA). Atualmente, a obesidade é uma realidade para muitas crianças. Um trabalho desenvolvido pela Unifesp traz dados assustadores sobre a relação entre obesidade infantil e o hábito de ver televisão. Das crianças que assistem à televisão durante quatro horas diárias, 88% são obesas. "Além de não se exercitar, garotada é bombardeada com propaganda de comida", explica José Augusto Taddei, coordenador do estudo e professor de nutrição e metabolismo.

Segundo ele, os longos períodos na frente da televisão são prejudiciais por dois motivos. Em primeiro lugar, roubam o tempo em que a criança poderia dedicar-se a atividades físicas. Depois, incentiva os lanches fora de hora. “Mas deixar esse hábito nem sempre é fácil. Principalmente no caso de famílias que vivem em pequenos espaços e que os pais sofrem com a falta de tempo. Assim, a televisão acaba fazendo parte da diversão do dia-a-dia”, explica Taddei. No estudo, foi detectado que as crianças obesas afirmam que o que mais gostam de fazer é comer. "É preciso propiciar para essas crianças outras atividades”, conclui.

Criançada Entra na Dieta

Nos Estados Unidos a taxa crescente de obesidade infantil já atingiu proporções epidêmicas. Uma equipe de pesquisadores norte-americanos afirma que uma dieta com poucas calorias, junto com um programa de exercícios moderados, pode ser usada como um tratamento de perda de peso de curto prazo para crianças e adolescentes obesos. As descobertas forma publicadas no conceituado Journal of Investigative Medicine.

Os cientistas alertam que mais estudos são necessários, já que somente 11 crianças participaram do programa. Além disso, destacaram que as crianças que entram nesse tipo de programa devem ser supervisionadas por um médico, já que a restrição severa de calorias pode prejudicar o crescimento e causar ritmos cardíacos irregulares.

Os resultados foram obtidos com 11 crianças obesas entre 7 e 14 anos que realizaram uma dieta rica em proteínas de cerca de 800 calorias por dia suplementada com líquidos, vitaminas e minerais extras. Além disso, as crianças receberam informações nutricionais e participaram de um programa de exercícios de intensidade moderada e de modificação de comportamento. "Um programa de controle de peso integrado e multidisciplinar incluindo uma dieta com poucas calorias em combinação com um programa de exercícios de intensidade moderada e progressivo e modificação de comportamento pode ser uma terapia de tratamento eficaz de curto prazo para a obesidade em crianças e adolescentes", concluíram os pesquisadores.

Copyright © 2000 eHealth Latin America

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: