Publicidade

Notícias de saúde

Proteína Natural Poderia Defender Contra HIV, Afirma Estudo

WASHINGTON (Reuters) - Uma proteína natural do organismo, geralmente associada à fibrose cística, poderia ter papel importante no combate à Aids porque bloqueia o HIV.

De acordo com a equipe do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Colorado, a proteína chamada antitripsina alfa-1 (AAT, sigla para alpha-1 antitrypsin) parece evitar que as células sejam infectadas pelo vírus.

"Confirmamos em laboratório a surpreendente observação de que a quantidade de vírus da Aids não cresceu no sangue", informou em comunicado à imprensa o chefe da equipe, Leland Shapiro.

"Isso sugeriu que havia pelo menos uma substância no sangue que bloqueava o vírus e acreditamos ter identificado uma dessas substâncias, que é a AAT", disse o pesquisador.

O estudo será publicado na revista da Federation of the American Societies of Experimental Biology (Faseb, sigla para Federação das Sociedades Americanas para Biologia Experimental). A AAT atua de várias maneiras contra o vírus.

Observando amostras de sangue doado para a Cruz Vermelha Americana, os pesquisadores verificaram que o HIV não se prolifera quando adicionado ao sangue de voluntários sadios ao contrário do que ocorre quando foi adicionado ao sangue de pacientes com problemas genéticos que resultam em níveis mais baixos de AAT.

Em laboratório, os cientistas verificaram também que a AAT bloqueia a capacidade do vírus de infectar células saudáveis.

Em células infectadas pelo HIV, a presença de AAT deteve a capacidade de disseminação do HIV de uma célula para outra.

Para Shapiro, pode ser que o vírus se reproduza em áreas onde AAT é naturalmente baixa. Os pesquisadores acreditam que ser possível administrar AAT extra para pacientes infectados pelo HIV.

"Estas descobertas são preliminares, mas promissoras", disse Shapiro. "Se os resultados clínicos forem tão bons quanto o que verificamos em laboratório, métodos para aumentar os níveis de AAT ou o uso de uma substância semelhante à AAT poderiam ser uma terapia eficaz contra a Aids", disse o pesquisador.

Para o pesquisador já seria possível propor testes em humanos.

A AAT é usada para tratar pacientes com fibrose cística e outros problemas genéticos e está sendo produzida no leite de animais geneticamente modificados pela PPL Therapeutics, empresa escocesa envolvida na clonagem da ovelha Dolly em 1997.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: