Publicidade

Notícias de saúde

Busca pelo sexo online leva a comportamento sexual de maior risco

2 de setembro de 2014 (Bibliomed). Um recente estudo publicado na revista médica Sexually Transmited Infections buscou comparar a relação entre o uso do preservativo e fatores associados em relações comerciais e sexuais, entre homens heterossexuais que procuram sexo online e aqueles que frequentam bordéis em na cidade de Singapura.

A pesquisa foi realizada entre 2011 e 2012, com os homens heterossexuais com idades entre 21-70 anos que relataram se envolver em relações sexuais com parceiros comerciais ou casuais no ano passado. Homens que procuram sexo on-line (n = 304) foram recrutados a partir dos dois mais frequentados fóruns sexuais locais. Homens que frequentam bordéis (n = 297, taxa de resposta de 97%) foram recrutados a partir de uma amostra aleatória de bordéis licenciados.

Em comparação com os homens que frequentam bordéis, homens que procuram sexo on-line relataram taxas significativamente mais altas de sexo oral e anal e doenças sexualmente transmissíveis, além de menor uso de preservativo para o sexo oral com prostitutas e parceiros casuais.

A percepção de risco de contrair o HIV de um parceiro também foi associada com o uso de preservativos para o sexo vaginal e para o sexo oral com parceiros casuais. Em contraste, o uso do preservativo para o sexo oral e vaginal com ambos os parceiros no grupo bordel só foi associada com o pedido do parceiro para o uso de preservativo.

Assim, segundo o estudo, os homens que procuram sexo online deveriam receber intervenções de prevenção para doenças sexualmente transmissível (DST), por serem mais propensos a comportamento sexual de risco.

Fonte: Sex Transm Infect 2014;90:401-407

Copyright © 2014 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: