Publicidade

Artigos de saúde

Testes alérgicos – informações gerais

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste Artigo:

- Introdução
- Quem deve ser submetido aos testes alérgicos?
- Por que realizar um teste alérgico cutâneo?
- A quais alérgenos você será testado?
- Quais os tipos de testes alérgicos?
-
Existem outros testes alérgicos?

Introdução

Os indivíduos alérgicos desenvolvem reações imunológicas voltadas contra determinadas substâncias. Qualquer substância que tem a capacidade de desencadear tal tipo de reação alérgica é chamada de alérgeno. Com o objetivo de determinar qual substância em especial está causando seus sintomas alérgicos, seu alergologista/imunologista poderá realizar exames seguros e eficazes, na pele ou em amostras de sangue, empregando pequeninas quantidades de extratos dos alérgenos mais comuns.

Os testes alérgicos são desenvolvidos para fornecer informações o mais específicas possível, de forma que seu médico assistente poderá saber a qual substância você é alérgico, empregando o tratamento mais adequado em cada caso.

Quem deve ser submetido aos testes alérgicos?

Geralmente, esses exames são realizados em adultos e crianças de qualquer idade, que apresentem sintomas sugestivos de doença alérgica. Os sintomas de alergia são:

  • Respiratórios: coceira nos olhos, nariz ou garganta; congestão nasal; coriza; lacrimejamento; chiera torácica;
  • Cutâneos: urticária; coceira generalizada; dermatite atópica;
  • Outros: anafilaxia (reação alérgica extremamente grave, podendo levar à morte); sintomas abdominais (diarréia, cólicas), principalmente após a ingestão de determinados alimentos; reações a picadas de insetos (além de inchaço e vermelhidão apenas no local).

No geral, os alérgenos inalados (como ácaros da poeira doméstica, polens de árvores, grama) levarão ao desenvolvimento de sintomas respiratórios. A ingestão de alimentos (alergia e/ou intolerância alimentar) levará ao surgimento de sintomas cutâneos e;ou gastrintestinais ou anafilaxia; no entanto, ambos os tipos de alérgenos (inalados e ingeridos) podem produzir todo o espectro de sintomas alérgicos. Na verdade, nem todos os pacientes precisam ser submetidos aos testes alérgicos; de forma geral, eles são realizados nos casos de mais difícil identificação do agente causador dos sintomas e/ou naqueles casos que não estão melhorando, apesar do uso de tratamento adequado.

Por que realizar um teste alérgico cutâneo?

A determinação do agente específico, causador de seus sintomas alérgicos, ajudará no manejo mais adequado de sua doença. Por exemplo, você não precisa se livrar de seu animal de estimação caso você seja alérgico aos ácaros da poeira doméstica, mas não de gatos.

Os testes alérgicos fornecem informações específicas quanto ao que você é e não é alérgico. Uma vez que os alérgenos específicos, responsáveis pelos seus sintomas, tenham sido identificados, você e seu médico poderão definir qual o melhor plano de tratamento de sua doença, objetivando controlar ou eliminar seus sintomas. Uma vez obtido o controle de seus sintomas alérgicos, você perceberá uma melhora significativa em sua qualidade de vida. Observa-se melhora do sono, com a redução da congestão nasal; diminuição dos espirros e da necessidade de se assoar o nariz; melhora da tolerância ao esforço; melhora do quadro alérgico cutâneo.

A quais alérgenos você será testado?

Uma vez estabelecido o diagnóstico de uma doença alérgica, sabe-se que um ou mais alérgenos são responsáveis pelo desencadeamento dos sintomas – coceira, inchaço, chieira, espirros, entre outros. Esses sintomas podem ser causados por pelo menos um dos alérgenos mais comuns:

  • Produtos provenientes de ácaros da poeira doméstica (animais microscópicos);
  • Proteínas derivadas de animais de estimação que tenham pêlos, que são encontradas em fragmentos de pele morta, saliva e urina. Notar que elas não são provenientes do pêlo;
  • Mofos (fungos) presentes dentro ou fora de casa;
  • Polens de árvores, grama;
  • Excretas de baratas.

Reações alérgicas mais graves podem ser causadas por:

  • Venenos derivados de picadas de abelhas, vespas, formigas ou outros insetos;
  • Alimentos;
  • Látex, como de luvas e balões;
  • Medicamentos, como as penicilinas.

Todos esses alérgenos são, tipicamente, proteínas. Os testes alérgicos permitem identificar a qual (quais) proteína(s) seu organismo está reagindo.

Quais os tipos de testes alérgicos?

1. Técnica de Punctura

A técnica de punctura envolve a introdução de pequena quantidade de alérgeno na pele, fazendo-se um pequeno furo na pele através de uma gota de extrato de alérgeno. Se você tiver alguma alergia, os alérgenos aos quais o seu sistema imune reagir levarão a uma reação em cadeia, em seu organismo.

Os indivíduos alérgicos apresentam produção aumentada de um anticorpo chamado IgE. Esse anticorpo tem a função de ativar um tipo especial de células do sistema imunológico, chamadas de mastócitos. Esses mastócitos liberam substâncias químicas denominadas mediadores, entre os quais a histamina, que levam à vermelhidão e inchaço locais. No teste, o inchaço ocorre apenas nas regiões onde pequenas quantidades de alérgeno, ao qual a pessoa é alérgica, foram introduzidas. Assim, se você for alérgico a pólen, mas não a gatos, o local onde o extrato de pólen foi injetado apresentará inchaço e coceira, formando uma pequena pápula. O local onde o extrato de alérgeno de gato foi injetado continuará normal. Esse tipo de reação ocorre rapidamente após a injeção do alérgeno, e os resultados do teste ficam prontos em até 15 minutos. Dessa forma, você não precisa esperar muito tempo para saber quais alérgenos são responsáveis pelo desencadeamento de seus sintomas.

Após o teste, os sinais locais de inchaço e vermelhidão desaparecem em torno de 30 minutos, não desencadeando outros sintomas alérgicos.

2. Teste Intradérmico

Nessa técnica, o médico injeta uma pequena quantidade de extrato de alérgeno debaixo da pele, com o auxílio de uma seringa. Esse teste é mais sensível que o teste de punctura. Está indicado nos casos em que o teste de punctura for negativo.

Existem outros testes alérgicos?

- Teste do Arranhão: atualmente não é mais utilizado. Consiste na realização de uma fricção na pele, causando um arranhão, procedendo-se à aplicação de algumas gotas de extrato de alérgeno no local dessa lesão.

- Teste de Provocação: envolve a introdução de pequena quantidade do alérgeno, por via oral, inalatória ou outra. Com exceção da suspeita de alergia alimentar e de medicamentos, esses testes são raramente realizados. Quando indicados, devem ser realizados sob vigilância cuidadosa do médico.

- Exame de sangue (RAST): pode ser que seu médico solicite que você faça um exame de sangue, chamado de RAST. Como ele envolve a obtenção de amostra de sangue, seu custo é mais alto, e os resultados demoram mais tempo para ficarem prontos. Geralmente, são usados apenas nos casos em que os testes cutâneos não puderem ser feitos, como em pacientes em uso de certos medicamentos, ou em portadores de doenças de pele que podem interferir na interpretação dos testes cutâneos.

Copyright © 2007 Bibliomed, Inc.                                        16 de abril de 2007



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: