Publicidade

Artigos de saúde

Problemas com seu Sono: Conheça um pouco mais desta alteração

Neste Artigo:

- Introdução
- A Insônia e Algumas Dicas para Acabar com Ela
- Outros Distúrbios do Sono
- Apnéia do Sono
- Conclusão

“Se você já passou alguma noite sem dormir, com certeza sabe a falta que faz uma boa noite de sono. O sono normal de um adulto é regulado por um sistema rítmico, complexo e facilmente perturbável. Alterações bruscas neste ritmo, em 3 horas ou mais, como ocorre com as mudanças de turno de trabalho ou nas viagens aéreas transmeridianas, induz ao que os americanos chamam de “jet lag”, que significa ficar vários dias com sono fracionado e insuficientemente coordenado com as necessidades práticas e com o poder restaurador do sono. Isso também pode ser provocado por estados de ansiedade, depressão ou doença grave.”

Introdução

A necessidade de sono nos indivíduos normais tende a se reduzir com a idade. Geralmente, os adultos dormem menos que as crianças e os homens dormem menos que as mulheres. A maioria dos adultos dorme de 7 a 9 horas por dia. O importante é manter uma regularidade do chamado ciclo do sono e vigília (horas durante as quais você dorme e durante as quais fica acordado no decorrer de 24 horas) e dormir o número de horas suficiente para você se sentir recomposto e disposto durante o dia. Desde que estes dois preceitos sejam mantidos, não há problema. Por exemplo, os habitantes dos países que têm o hábito da “siesta” mantêm seu ciclo com um deslocamento regular de algumas horas do sono para o dia, sem qualquer problema.

A Insônia e Algumas Dicas para Acabar com Ela

A dificuldade para dormir ou para começar a dormir é conhecida como insônia e é bastante freqüente. Uma insônia de início recente geralmente está relacionada ao “jet lag”, excessos alimentares, luto ou preocupações pessoais ou financeiras recentes. Quando o aparecimento é mais gradual ou antigo, ela se relaciona principalmente ao uso de drogas ou álcool, envelhecimento, depressão, ansiedade, alterações importantes nas relações pessoais ou, mais raramente, problema de saúde.

Caso você esteja sendo vítima da insônia, as seguintes dicas podem lhe ser úteis:

· Não fique preocupado com ela. Mantenha-se calmo. Você dorme mais do que pensa, pois geralmente, as pessoas com insônia só percebem o despertar, e não o tempo de sono. Além disso, saiba que a insônia pode provocar cansaço, corpo pesado e lentidão de raciocínio; mas não existem evidências de que ela provoque maiores danos à sua saúde. Caso você tenha mais de 60 anos, lembre-se que com a idade, o sono vai fisiologicamente diminuindo, sem que você tenha qualquer doença ou problema psicológico.
·
Muitas vezes, sua insônia está sendo provocada por problemas pendentes, mas passíveis de serem resolvidos. Quando possível, não leve problemas para a cama. Eles atrapalham o relaxamento necessário para você começar a dormir.
· Não fique muito tempo na cama após acordar e nem fique muito tempo na cama tentando dormir.
· Mantenha um horário regular para se deitar e levantar, inclusive durante os fins de semana.
· Faça exercícios físicos diários.
· Não tire sonecas após o almoço.
· Evite carne vermelha, álcool, cigarro, estimulantes, múltiplas medicações.
· Faça refeições noturnas menores e mais leves.
· Tome chá e café apenas no período da manhã.
· Tente manter uma atmosfera serena no seu quarto.
· Tome um banho quente e relaxante antes de se deitar.
· Coloque uma música para relaxar, ou tampões de ouvido, ou deixe ligado por perto algum relógio ou ventilador, cujo som monótono pode amortecer ruídos bruscos que porventura venham a incomodar seu sono.

Cuidado! Não tome medicamentos para dormir sem consultar um médico. A insônia de cada pessoa está relacionada com dados específicos e deve ser tratada de modo específico. Além disso, mesmo quando for indicado para a sua situação, o medicamento não resolve o problema para sempre. Seu uso deve ser temporário, devido a vários fatores:

· Com o tempo de uso, seu efeito vai diminuindo (é o que os médicos chamam de tolerância induzida pelo medicamento).
· Como o tempo de uso, seu organismo se torna dependente, e sua interrupção brusca gera alterações semelhantes àquelas provocadas pela privação de maconha, cocaína ou álcool em um indivíduo que já é dependente destas drogas (é o que os médicos chamam de síndrome de abstinência).
· Os indutores do sono, os antidepressivos e os tranqüilizantes, como qualquer outro medicamento, causam efeitos desagradáveis e algumas vezes muito perigosos, como alterações de memória, sensação de ressaca e até alterações de comportamento.

Outros Distúrbios do Sono

Além da insônia, outras alterações podem ocorrer com a quantidade do seu sono. Algumas pessoas apresentam sonolência diurna excessiva, que pode ser por apnéia do sono (da qual vamos falar adiante), por privação do sono, por doenças físicas, ou, mais raramente, por um distúrbio conhecido como narcolepsia, que possui tratamento. A narcolepsia parece ter causas familiares e auto-imunes, e se manifesta por sonolência diurna praticamente constante e sono imediato em condições monótonas.

Mas também podem ocorrer problemas com a qualidade do seu sono. Algumas vezes são distúrbios motores que podem retardar ou desorganizar o curso do sono normal, prejudicando o seu desempenho ao longo do dia, mesmo quando passam desapercebidos durante a noite. Podemos citar:

Bruxismo, que é um ranger noturno dos dentes, de origem familiar ou relacionado à tensão e ansiedade. Ao contrário do que algumas pessoas pensam, não está relacionado com verminose. Em alguns casos, o barulho pode ser intenso ou até provocar dor na cabeça ou nas articulações responsáveis pela abertura da boca. O uso de mordedor ou protetor dos dentes para dormir ajuda a reduzir o barulho e as dores, mas não acaba com o bruxismo.

A Síndrome das pernas inquietas consiste de sensações desagradáveis na panturrilha e de um impulso a mover as pernas que levam a movimentos descontrolados ou ao ato de esfregar as pernas para aliviar temporariamente o desconforto. Pode ocorrer em até 40% dos idosos normais e pode ter relação familiar.

O Pavor noturno afeta principalmente crianças em torno dos 3 ou 4 anos de idade, quando estão conhecendo o mundo e tentando compreendê-lo com seu pensamento mágico. Nos raros casos em que afeta adultos, está relacionado a crises pessoais, excesso de álcool ou drogas, distúrbios psiquiátricos graves ou lesões cerebrais.

O último destes distúrbios seria o Sonambulismo, mais comum no final da infância, mas que pode se estender até a metade da vida. Alguns casos mais graves, que colocam em risco a vida do pacientes, devem ser tratados com medicamentos.

Apnéia do Sono

Este é um problema relativamente freqüente, que pode nem ser notado pelo paciente e que, às vezes, é bastante grave. Pode ocorrer em conseqüência de doenças do coração ou pulmão, de distúrbios neurológicos ou neuromusculares, ou, mais freqüentemente, de alterações anatômicas que provoquem obstrução nas vias respiratórias. A obesidade é uma causa importante da apnéia do sono, pois além dela obstruir as vias respiratórias (dificultando a passagem do ar), o volume aumentado da barriga impede os movimentos adequados dos músculos respiratórios.

A apnéia interfere na qualidade do sono e, quando ocorre freqüentemente, mesmo sendo imperceptível, produz fadiga e sonolência diurna, com alteração da personalidade, redução da capacidade de trabalho e lentidão do raciocínio. No caso de pacientes excessivamente obesos, se o problema não for corrigido, podem ocorrer problemas de coração e de pressão arterial. A perda de peso e o exercício físico podem ser eficazes em resolver este problema, mas, algumas vezes, são necessários equipamentos que auxiliem a respiração durante o sono.

Conclusão

Os distúrbios do sono existem e muitas vezes prejudicam a vida diária dos indivíduos. Entretanto, Já existem soluções que podem, no mínimo, reduzir os problemas gerados por eles. Se você acha que está sofrendo de algum destes distúrbios, tente observar o que está prejudicando seu sono, e tente, na medida do possível, minimizar estes obstáculos. Caso você considere isso difícil, não se assuste, você não é diferente de ninguém. Os problemas do sono são diversos, complexos e difíceis, tanto é que já existem clínicas especializadas nestes distúrbios. Caso seja este o seu caso, não tenha vergonha nem medo de procurar ajuda médica.

Copyright © 2004 Bibliomed, Inc. 29 de Março de 2004.



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: