Publicidade

Artigos de saúde

Fuja das Tentações do Final do Ano

Neste Artigo:

- Introdução
- A Ceia Ideal
- Dicas de Sobrevivência
- Cuidado com o Álcool
- Veja Outros Artigos Relacionados ao Tema


"Quem pensa que final de ano é época de se render sem limites aos apelos de uma mesa farta e variada é um forte candidato a ter ressaca, indisposição e ainda ganhar peso de presente durante as festas. Especialistas em nutrição recomendam cautela ao "atacar". Bom senso na hora de comer e beber significa mais saúde no dia seguinte."

Introdução

Festas de final de ano. Época de sair das dietas e de se deliciar com todas aquelas guloseimas que esperamos o ano todo para consumir. A mesa farta e com tantas variedades de pratos são mesmo um convite irresistível: impossível não ceder às tentações.

Mas cuidado! Todo excesso será recompensado, na melhor das hipóteses, por indisposição e uma dolorosa ressaca no dia seguinte. Além dos excessos, é preciso ficar de olho nas combinações de alimentos e bebidas.

Comidas gordurosas e álcool são os principais vilões. Para quem não quer se sentir culpado ou ganhar uns quilinhos a mais depois das ceias de Natal e Ano Novo, o ideal é deixar de lado, ou consumir com bom senso, tudo aquilo que faz mal.

A dica é trocar carnes gordas por magras, substituir castanhas, nozes e doces por frutas tropicais e beber moderadamente, de preferência, depois de se alimentar.

Também é bom abusar das fibras, consumindo muitas saladas. Quem tem bom senso e consegue controlar os impulsos pode ser menos rigoroso e comer de tudo, moderadamente.

A Ceia Ideal

Quem quer estar inteiro no dia seguinte, deve planejar o que vai comer. Segundo a nutróloga Vília Jurgilas, excessos e combinações inadequadas de alimentos e bebidas podem mesmo tirar o sono de quem não tem limites. Ela explica que o bom senso começa na hora da escolha do cardápio para a ceia. Como vivemos num país tropical e as festas de final de ano acontecem em pleno verão, os pratos devem ser elaborados à base de produtos leves e de fácil digestão. Também não é preciso esbanjar fazendo uma lista enorme de pratos com vários tipos de carne, doces e massas. Ela recomenda apenas uma entrada, um único tipo de carne e de massa e saladas variadas, sem molhos calóricos. "Verão combina com carnes brancas, frutas, verduras e legumes frescos", orienta.

O famoso "tira-gosto" não pode ser esquecido. Em vez de salgadinhos e frituras, prefira os legumes em conserva, queijos magros e patês ligth. Para a sobremesa troque as tortas e rabanadas por frutas frescas em compotas. O ideal é combinar pelo menos dois tipos de frutas. A maioria delas possui enzimas que vão facilitar a digestão.

Dicas de Sobrevivência

Os alimentos gordurosos prejudicam o metabolismo digestivo e qualquer abuso é passaporte garantido para o mal-estar. Segundo Vília, eles são um perigo para quem não quer ganhar peso e, principalmente, para quem tem colesterol alto. Se não puderem ser evitados, devem ser consumidos com o máximo de moderação e combinados com alimentos fibrosos que facilitam o processo digestivo e dificultam a fixação da gordura no organismo.

Para as pessoas que lutam para manter o colesterol em níveis aceitáveis, gordura animal saturada é algo expressamente proibido, como orienta dra. Adriana, endocrinologista. Segundo ela, essas pessoas devem evitar as carnes gordas e molhos à base de creme de leite e maionese. "O melhor é consumir carnes brancas e molhos feitos com iogurte", ensina.

A restrição de doces é feita para aquelas pessoas que não querem ganhar peso ou são diabéticas. Quem não pode comer, deve ficar longe deles. Entretanto, nesses dois casos, também deve haver controle da quantidade de proteínas e de carboidratos ingeridos. A orientação é substituir esses grupos de alimentos pelas frutas e verduras. "As fibras ajudam a diminuir a absorção, principalmente dos açúcares", diz Adriana.

Outro segredo para resistir às tentações das ceias é não ficar de estômago vazio durante muito tempo para compensar na hora da festa. Durante o dia, faça refeições leves. Assim você não vai sentir muita fome na hora dos jantares e correrá menos riscos de cometer excessos. E lembre-se de que toda extravagância deve ser compensada no dia seguinte.

Quem quer fugir do mal-estar e até de uma possível intoxicação alimentar também deve se preocupar com a higiene dos alimentos. Os pratos preparados não podem ficar muito tempo fora da geladeira, principalmente os que levam molhos.

Vília lembra que a maioria dos micróbios cresce em alimentos limpos, principalmente aqueles que já foram cozidos e estão, aparentemente, próprios para o consumo.

As frutas devem ser bem lavadas para evitar o risco de contaminação, assim como as verduras e os legumes.

Cuidado com o Álcool

A mesma cautela dispensada ao consumo de alimentos no final de ano deve ser dispensada às bebidas alcoólicas. Segundo Vília, além de também contribuir para o ganho de peso, o álcool em excesso é um verdadeiro veneno para o organismo, que fica completamente debilitado, principalmente o fígado. Na melhor das hipóteses, o excesso de bebida ou a combinação de vários tipos dela pode provocar uma dolorosa ressaca. Para quem não quer sofrer com o mal-estar, o melhor é não abusar dos drinques e se hidratar bastante antes, durante, e depois de ingerir o álcool.

Como o teor alcoólico de cada bebida é diferenciado, o melhor é não misturar e para não lesar o estômago com uma gastrite alcoólica não se deve beber de estômago vazio. E nada de "rebater" no dia seguinte. Segundo Vília, a ressaca é uma síndrome de abstinência e, ao rebatê-la, o fígado fica ainda mais fragilizado.
Comer doce para evitar a ressaca não funciona e ainda contribui para que a pessoa fique "de fogo" mais depressa. O açúcar faz o álcool ser absorvido mais rapidamente.

Copyright © 2009 Bibliomed, Inc.                                                             21 de Dezembro de 2009.



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: