Publicidade

Artigos de saúde

Resistência para Dormir

Descrição

As instruções deste artigo se aplicam a crianças com mais de dois anos e que já dormem em uma cama (ao invés de um berço). Estas crianças que se recusam a ir para a cama ou ficarem em seus quartos geralmente dormem enquanto assistem TV, com um dos pais ou vão para o quarto dos pais para dormir com eles. Tais crianças usualmente ficam cansadas pela manhã e precisam ser acordadas para se levantar.

Causas

Se seu filho vem a sua cama ocasionalmente porque está com medo ou não se sente bem, você deve apoiá-lo. Mas, se adia a hora de dormir ou tenta dormir com você toda a noite, está tirando vantagem da situação. Estas são tentativas descabidas de testar os limites, não medos.

Solucionando a rejeição de deitar-se.

Estas recomendações se aplicam a crianças que tentam manipular situações na hora de dormir, não àquelas que sentem medo.

1. Torne claro a sua vontade.

Diga a seu filho o que quer que ele faça: Na hora de dormir deve ficar em sua cama e não gritar. Durante a noite não deve deixar o quarto ou acordar seus pais, a não ser em situações de emergência. Se não fizer isto, no dia seguinte perderá um privilégio (por exemplo, não ver televisão ou não poder brincar com o brinquedo predileto).

2. Inicie a noite com um ritual para dormir agradável.

Estabeleça uma rotina de dormir que seja agradável e previsível. A maioria dos rituais antes de dormir duram cerca de 30 minutos e incluem um banho, o escovar dos dentes, a leitura de estórias, conversas sobre o dia, orações, e outras atividades que relaxem seu filho. Tente manter a mesma seqüência toda noite, pois a familiaridade acalma seu filho. Tente fazer com que os dois pais se alternem na realização desta tarefa. Nunca cancele este ritual por causa de maus comportamentos prévios. Antes de dar o último abraço e beijo e sair do quarto do seu filho pergunte: "Você precisa de algo mais?" Então saia e não volte. É muito importante que não esteja com seu filho no momento em que ele adormece; caso contrário ele precisará que você esteja a seu lado durante os momentos em que acorda a noite.

3. Estabeleça uma regra de que não pode deixar o quarto a noite.

Estabeleça a regra de que uma vez que se encontre na cama, não deve sair do quarto, exceto para ir ao banheiro, até pela manhã. Seu filho precisa aprender a dormir sem a sua presença. Não permaneça no quarto dele até que deite ou adormeça. Estabeleça uma hora máxima para ir para a cama e não a altere. Obviamente esta mudança não será aceita sem reclamações e choro por algumas noites.

Se seu filho tem dormido com você, diga a ele: "a partir de hoje, nós dormiremos em camas separadas. Você tem seu quarto e nós temos o nosso. Você já está bem crescido para continuar a dormir com a gente."

4. Ignore pedidos verbais.

Ignore conversas ou pedidos em curso e não inicie uma conversa com seu filho. Todos os pedidos devem ter sido resolvidos durante o ritual antes de dormir. Antes do último beijo e abraço pergunte: "você precisa de algo mais?" Então não volte, a não ser que suspeite que seu filho esteja doente. Se ele precisar ir ao banheiro, diga que vá sozinho. Se seu filho falar que o cobertor caiu, diga a ele que o cobrirá depois que dormir (geralmente você o encontrará bem coberto.)

5. Feche a porta do quarto se começar a gritar.

Diga que abrirá a porta do quarto quando ele parar de gritar. Se ele bater na porta você deve abrí-la 1 ou 2 minutos depois e falar para que volte para a cama e pare de gritar. Se ele não for para a cama, feche a porta novamente. Caso os gritos ou batidas na porta não parem, abra a porta a cada 15 minutos e relembre-o de que a porta ficará aberta se ele ficar quieto. Nunca fique falando com seu filho por mais de 30 segundos. Fique tranqüilo se seu filho já tem mais de dois anos e não fica ansioso com a separação durante o dia, tal atitude é isenta de riscos.

6. Feche a porta caso seu filho esteja saindo durante a noite.

Se seu filho sair do quarto dele, leve-o de volta imediatamente, não faça qualquer sermão e não dê beijos ou abraços. Estabeleça contato visual e lembre-o de que não deve sair do quarto durante a noite. Avise-o de que se sair novamente você terá de trancar a porta. Se ele sair de novo, feche a porta. Diga a ele: "eu ficarei feliz em abrir a porta assim que você voltar para a cama." Se seu filho falar que está na cama, abra a porta. Se ele gritar, abra a porta a cada 15 minutos só para perguntar se ele está na cama.

7. Tranque a porta ou obstrua a saída se seu filho sai do quarto repetidamente.

Uma medida útil é a instalação de uma porta articulada (dividida) a qual a metade inferior permanece trancada durante a noite. Um armário pesado, porta, ou cômoda também podem ser úteis. Se seu filho grita durante a noite chegue perto dele e diga: "Todo mundo está dormindo. Eu o vejo pela manhã." Embora esta medida pareça ser extremista, pode ser essencial para proteger crianças com menos de cinco anos que andam pela a casa e ainda não tem entendem completamente os perigos, como fogo, água quente, facas ou saídas para fora de casa.

8. Mande seu filho de volta para o quarto dele se vem para a sua cama à noite.

Dê uma ordem áspera para que seu filho volte para a cama dele. Caso ele não se mova, leve-o imediatamente, não demonstre afeto ou inicie uma conversa agradável. Se seu filho tentar sair do quarto novamente tranque a porta temporariamente. Alguns pais trancam a porta de seus quartos.

Lembre a seu filho que não é educado acordar os outros durante a noite. Diga a ele que se acordar durante a noite e não conseguir dormir de novo ele deve brincar em silêncio, ou olhar livros.

9. Se acordar à noite com gritos ou pedindo que fique um pouco com ele.

Tranqüilize-o quanto a segurança. Se ele precisar de ser coberto, ajude-o e seguida saia. No dia seguinte ensine-o a resolver sozinho eventuais problemas que surjam à noite.

10. Ajude outros filhos a dormir no mesmo quarto.

Se os gritos do seu filho acordam os outros que dormem no mesmo quarto, retire o filho bem comportado, e coloque-o para dormir em outro quarto até que tal comportamento melhore. Diga ao filho que apresentou o problema durante a noite que terá que dormir sozinho até que fique três noites seguidas sem gritar.

11. Acorde seu filho na hora usual pela manhã.

Mesmo que ele tenha resistido a se deitar ou tenha dormido tarde acorde-o na hora usual. Assim ele ficará cansado mais cedo na próxima noite.

12. Leve-o para a cama mais tarde caso deseje diminuir as queixas para dormir.

Quanto mais tarde for a hora de dormir, mais cansado seu filho estará e menor resistência irá oferecer. Com a maioria das crianças você pode definir a hora de se deitar. Com crianças muito teimosas e que choram muito, você pode estabelecer o horário de 10 da noite como a hora de se deitar (ou qualquer hora que adormeça naturalmente). Se a hora de dormir for às 10, vá adiantando este horário em 15 minutos por semana. Para as crianças que não sabem ver as horas você pode gradualmente estabelecer o horário das 8 como a hora de deitar e enfrentará muito menos resistência (esta técnica foi descrita por Adams e Rickert em 1989). De qualquer maneira não deixe que seu filho durma até tarde pela manhã, caso contrário você não conseguirá adiantar a hora de dormir.

Procure ajuda médica se:

- Seu filho não dormir bem após dois meses do uso desta abordagem.
- Seu filho estiver muito assustado.
- Seu filho tiver muitos pesadelos.
- Seu filho também apresentar muitos problemas de disciplina durante o dia.
- Possuir outras preocupações ou perguntas.

Escrito por B.D. Schmitt, M.D., autor de "A saúde de seu Filho" Bantam Books.

Copyright 2000 Clinical Reference Systems



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: