Publicidade

Notícias de saúde

Idade Avançada Não Impede Fortalecimento de Músculos

NOVA YORK (Reuters Health) - Embora a idade reduza a capacidade do corpo de ganhar massa com treinamento com pesos, pessoas mais velhas ainda podem fortalecer seus músculos com exercícios regulares, afirmam pesquisadores. Mesmo assim, poucos homens e mulheres mais velhos praticam exercícios de fortalecimento físico.

Dois estudos publicados na edição de agosto de Medicine & Science in Sports & Exercise demonstram que, embora exercícios de força beneficiem homens e mulheres de todas as idades, muitos norte-americanos não estão praticando esses exercícios - ou qualquer outro.

Em um estudo, pesquisadores pediram a 41 homens e mulheres sem treinamento, entre 20 a 30 e 65 a 75 anos, que completassem nove semanas de treinamento de peso para pernas. Depois, eles acompanharam as perdas de força durante 31 semanas ou "sem treinamento".

Os pesquisadores descobriram que homens e mulheres aumentaram sua força em taxas equivalentes durante as nove semanas de treinamento.

De acordo com Ben F. Hurley e sua equipe, da Universidade de Maryland, em College Park, aqueles com 65 anos ou mais tiveram ganhos menores e perderam força mais rápido após o final do programa, mas eles ficaram mais fortes do que na época de início do estudo.

De acordo com os pesquisadores, apesar dessa diferença de idade, as descobertas mostram que homens e mulheres mais velhos podem "responder bem" ao treinamento para aumentar a força física.

Resultados de um segundo estudo revelam, no entanto, que poucas pessoas com mais idade enfrentam o desafio de praticar exercícios de força. Na verdade, pesquisadores do Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), em Atlanta, Geórgia, descobriram que a taxa de treinamento destinados ao aumento da força entre norte-americanos diminui regularmente com o avanço da idade adulta.

Utilizando dados de pesquisas de cerca de 44.000 mil adultos, os pesquisadores descobriram que na idade de 75 anos, 5 por cento dos homens e somente 1 por cento das mulheres praticavam atividades de força.

Carl J. Caspersen e sua equipe afirmam que essas descobertas são "muito inquietantes", já que esses exercícios podem ajudar a manter adultos mais velhos "longe de casas de saúde".

As descobertas em relação a adultos mais novos e adolescentes, no entanto, não foram muito melhores. As taxas de exercícios começaram a cair na idade de 12 anos, com quedas maiores entre as idades de 15 e 18 anos.

Os padrões de atividade permaneceram regulares através da idade adulta para ambos os sexos. Mas as mulheres praticaram significativamente menos exercícios do que os homens.

Caspersen e sua equipe afirmam que os norte-americanos apresentam quedas "violentas" nas taxas que indicam a prática de exercícios durante a adolescência, acompanhadas por reduções mais lentas na idade adulta jovem.

O estudo indica que esse padrão é a principal razão da "epidemia da obesidade" nos Estados Unidos.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: