Publicidade

Notícias de saúde

Nova Classe de Antibiótico Poderá Tratar Resistência a Droga

Por Keith Mulvihill

TORONTO (Reuters Health) - Um novo tipo de antibiótico parece ser uma forma promissora de tratar uma variedade de doenças, incluindo sinusite, amigdalite, bronquite e pneumonia, anunciaram pesquisadores em Toronto, na quarta-feira.

O antibiótico, desenvolvido pela Aventis Pharma, em Bridgewater, em Nova Jersey, é chamado Telithromycin - um tipo de droga conhecida como um ketolide.

A droga ainda não foi aprovada pela Food and Drug Administration (FDA), agência norte-americana reguladora de remédios e alimentos, no entanto, ela é a mais estudada e pode ser a primeira de sua classe a entrar no mercado.

O principal benefício da droga é que pacientes podem tomar uma pílula ao dia por cinco dias, ao contrário do tratamento tradicional de duas pílulas ao dia durante dez dias.

Além disso, o fabricante da droga afirma que ela corresponde a uma nova classe que possui um mecanismo de ação diferente, comparada a outros antibióticos e, portanto, pode ser mais potente contra cepas de bactérias resistentes a estas drogas.

Os resultados de 11 testes em que a droga foi usada para tratar infecções respiratórias foram apresentados durante a Conferência Interdisciplinar sobre Agentes Antimicrobianos e Quimioterapia, patrocinada pela Sociedade Americana para Microbiologia.

A droga pareceu ser tão eficaz quanto os antibióticos disponíveis no tratamento de doenças comuns, como sinusites.

De acordo com os pesquisadores, o ketolide matou microorganismos ligando-se firmemente em dois locais do micróbio, ao contrário de outra classe de drogas, os macrolídeos, que se unem com firmeza em um local, mas de maneira frágil em outro.

"Além do benefício (menos pílulas em menos dias), a droga é mais forte e isso diminui a exposição total a micróbios resistentes e é um benefício para toda a população", disse Bruno Leroy, co-autor do estudo.

Ele destacou que a resistência de bactérias a drogas está crescendo em todo o mundo, incluindo os Estados Unidos.

"Países com resistência a micróbios superior a 15 ou 20 por cento podem querer levar em consideração o uso do ketolide", disse Leroy.

"Esse é um grande avanço que permite que você continue o uso de uma classe de drogas bem-sucedida", afirmou William Craig, professor de Medicina e Farmácia da Universidade de Wisconsin, em Madison.

"Você toma o composto básico, altera-o e ele ainda é ativo e você obtém um bom registro de segurança com ele."

De acordo com o estudo, os efeitos colaterais primários da droga foram desconfortos gastrintestinais, como náusea e diarréia.

"Este é um grande passo, mas tudo depende de como a resistência começa a agir em comparação à capacidade de drogas atuais de combater a infecção", destacou Craig, em entrevista à Reuters Health.

A empresa afirmou que a droga estará disponível, dependendo da aprovação da FDA, no início de 2001.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: