Publicidade

Notícias de saúde

Poluição sonora ultrapassa os níveis permitidos em São Paulo

02 de setembro de 2011 (Bibliomed). A poluição sonora, aquela causada pelo excesso de ruídos, está atingindo níveis que podem prejudicar a saúde, em especial, em grandes cidades. Estudo da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP) constatou que em até 45% dos pontos de medição o ruído era até 15 decibéis (dB) acima do ideal.

Analisando dados coletados a partir de três medições em 40 pontos distribuídos por São Paulo, o geógrafo Thiago Shoegima constatou que no primeiro semestre de 2010, quando foi realizada a primeira medição, 45% dos pontos estavam com mais de 15dB acima do aceitável, e apenas 2,5% deles estavam dentro dos limites estabelecidos.

Comparando com as segunda e terceira medições, realizados no primeiro semestre de 2011, foi possível observar uma melhora nesse quadro: 20% dos lugares apresentavam ruído urbano superior ao permitido. E destes, em 42% dos casos o excesso ficava entre 1dB e 5dB. De acordo com Shoegima, a lei que restringiu o tráfego de caminhões e ao programa Controlar (Programa de Inspeção e Manutenção de Veículos em Uso), que visa diminuir a poluição do ar, tiveram como efeito a redução da poluição sonora. Contudo, o numero de reclamações recebidas pelo Programa de Silêncio Urbano da Prefeitura de São Paulo (PSIU) não acompanhou a diminuição da poluição sonora no período.

A poluição sonora, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), pode desencadear problemas cardiovasculares, psicológicos, reduzir o desempenho, alterar comportamentos sociais, causar estresse, problemas de audição e prejudicar o sono.

Fonte: Agência USP, 29 de agosto de 2011

Copyright © 2011 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: