Publicidade

Notícias de saúde

Depressão afeta sentimento de empatia em casais e atrapalha relacionamento

05 de abril de 2011 (Bibliomed). A depressão afeta diversas áreas da vida do paciente, inclusive seus relacionamentos amorosos. A pessoa se torna mais retraída, carente e fica menos empática, tendo dificuldade para compreender os sentimentos do parceiro.

Cientistas israelenses da Universidade Hebraica de Jerusalém e Universidade Bar-Ilan fizeram estudos para tentar determinar como a depressão pode influenciar a dinâmica do relacionamento entre casais e as diferenças de cada sexo. Os pesquisadores selecionaram 50 casais que estavam juntos a uma média de cinco anos. Os participantes responderam a questionários que determinaram os níveis de depressão dos indivíduos e fizeram experimentos para que os cientistas pudessem analisar suas percepções interpessoais.

Para determinar essas percepções, os casais conversaram durante 12 minutos enquanto eram filmados. Em um primeiro momento, uma pessoa pedia ajuda ao seu parceiro, e depois esses papéis eram invertidos. Os participantes depois assistiram às fitas e escreveram sobre seus próprios sentimentos e os do seu parceiro, e os pesquisadores compararam essas escritas buscando similaridades entre o que as pessoas perceberam umas das outras e o que o parceiro realmente sentia. Os participantes também mantiveram um diário durante 21 dias onde registravam seus sentimentos e emoções quanto ao relacionamento e o parceiro.

Os resultados mostraram que enquanto a depressão do homem não atrapalhava seus sentimentos de empatia, a mulher deprimida percebia com menos exatidão os sentimentos do seu parceiro. Os cientistas concluíram que quando a mulher está deprimida e sua sensibilidade está “entorpecida”, o parceiro também acaba se sentido menos empático. Ou seja, o relacionamento sofre mais quando quem tem depressão é a mulher.

 Os autores da pesquisa, Reuma Gadassi, Nilly Mor e Eshkol Rafaeli acreditam que o estudo mostra que a depressão afeta homens e mulheres de formas diferentes. Eles sugerem que para que os casais consigam superar a depressão, ambos devem passar por tratamento, e não apenas a pessoa sofrendo da doença. “Trazer apenas a mulher deprimida para a terapia não é o suficiente. Você realmente precisa ter os dois parceiros na sala”, afirma Gadassi.

Fonte: Association for Psychological Science 30 de março de 2011

Copyright © 2011 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: