Publicidade

Notícias de saúde

Ácido fólico não diminui risco de parto prematuro, afirma estudo

14 de fevereiro de 2011 (Bibliomed). Uma pesquisa apresentada no encontro anual da Society for Maternal-Fetal Medicine, em São Francisco (EUA) apresentou resultados que indicam que a ingestão de suplementos de ácido fólico pode não ser tão benéfica como se acreditava.

Um estudo realizado nos Estados Unidos encontrou evidências de que suplementos de ácido fólico podiam ajudar a evitar a mortalidade perinatal (que inclui os casos de natimortos e morte neonatal precoce). Porém, uma equipe sueca encontrou resultados opostos ao realizar uma pesquisa semelhante.

“Parto prematuro é a maior causa de mortalidade perinatal e morbidade em todo o mundo e é ainda difícil de prever e prevenir. Então quando um estudo americano recente descobriu que suplementação fólica pré concepcional poderia reduzir de 50% a 70% o risco de parto prematuro espontâneo, nós tivemos esperanças de confirmar esses resultados em outro grande estudo de grupos”, disse Dr. Verena Senpiel. Ela faz parte da equipe sueca responsável pelo estudo feito no hospital da Universidade Sahlgrenska, em Gothenburg.

A pesquisa analisou 18.075 casos controle e 955 casos de parto prematuro espontâneo. A pesquisa estudou no total 72.989 crianças. Para obter os dados relacionados ao ácido fólico, as mãe responderam questionários nas semanas 17, 22 e 30 de gestação.

Os cientistas suecos não encontraram associação entre a quantidade de ácido fólico presente na dieta delas e o período de duração da gestação, concluindo que os suplementos não causam mudanças na saúde da mãe ou do feto.

Fonte: UPI 10 de fevereiro de 2011

Copyright © 2011 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: