Publicidade

Notícias de saúde

Exposição a Solventes Aumenta Risco de Parkinson

NOVA YORK (Reuters Health) - A exposição no trabalho a solventes de hidrocarbonetos baseados em petróleo, como tintas e colas, pode resultar no surgimento precoce de sintomas da doença de Parkinson (PD), assim como uma forma mais grave da enfermidade, afirmam pesquisadores italianos na edição de setembro da revista Neurology.

"A exposição a solventes contendo hidrocarbonetos foi detectada em cerca de 20 por cento de todos os pacientes com PD em nosso centro", de acordo com G. Pezzoli, do Istituti Clinici di Perfezionamento, em Milão, e sua equipe.

"A porcentagem aumentou para 30 por cento em homens, uma descoberta a ser esperada em nossa área industrial onde os homens predominam entre os trabalhadores com cargos sob risco", afirmam os pesquisadores.

Eles examinaram os históricos de 1.455 pacientes que visitaram sua clínica com sintomas de doença de Parkinson.

Desse grupo, 188 pacientes relataram exposições a solventes com hidrocarbonetos. Este grupo foi comparado a um subgrupo de pessoas que não sofreram a exposição do grupo original.

"A exposição a solventes com hidrocarbonetos estava diretamente relacionada à gravidade da doença", disseram Pezzoli e sua equipe.

Além disso, os pesquisadores descobriram que, quanto mais precoces eram os sintomas, maior a gravidade da doença.

Profissões que expõem trabalhadores a solventes com regularidade incluem pessoas que trabalham com petróleo, plástico e borracha; mecânicos de máquinas, pintores, pessoas que trabalham com móveis, couro e tecidos e tipógrafos.

Os pesquisadores explicam que mais de 90 por cento das exposições poderiam ser relacionadas a essas profissões e outras similares.

De acordo com a Occupational Safety and Health Administration (Osha), agência norte-americana que cuida da segurança e saúde de trabalhadores, milhões de trabalhadores estão expostos a solventes diariamente.

Os riscos à saúde associados à exposição a solventes incluem toxicidade ao sistema nervoso, lesão reprodutiva, dano no fígado e rim, deterioração respiratória, câncer e dermatite.

Estima-se que 1,5 milhão de norte-americanos tenham a doença de Parkinson, que se caracteriza por tremores e lentidão de movimentos.

A doença é causada pela degeneração de células cerebrais especiais, resultando na perda de um neurotransmissor, a dopamina. Normalmente, o Parkinson é tratado com levodopa, uma droga que aumenta os níveis de dopamina no cérebro.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: