Publicidade

Notícias de saúde

Estudo associa uso de antidepressivos a um maior risco de catarata

02 de junho de 2010 (Bibliomed).  Idosos que tomam um tipo específico de antidepressivos podem ter maior risco de desenvolver catarata - doença que deixa a visão parcialmente ou totalmente embaçada -, segundo estudo recentemente publicado na revista científica Ophthalmology. Realizado pelo Instituto de Pesquisas em Saúde Vancouver Coastal, no Canadá, o estudo indicou que o uso de medicamentos inibidores seletivos de recaptação de serotonina - um dos tipos mais comuns de antidepressivos - aumenta em 15% os riscos de catarata entre os idosos.

Os pesquisadores compararam dados de 19 mil pessoas com mais de 65 anos e com doença cardiovascular e de 190 mil pessoas saudáveis de meia idade. E descobriram que o medicamento luvox, ou fluvoxamina, aumentava os riscos de catarata em 39%; o efexor, ou venlafaxina, aumentaria em 33% as chances de ter o problema ocular; e o paxil, ou paroxetina, em 23%.

“As lentes dos olhos têm receptores de serotonina, e estudos com animais têm demonstrado que o excesso de serotonina pode deixar as lentes opacas e levar à formação de catarata”, explicou o pesquisador Mahyar Etminan. Entretanto, segundo o especialista, alguns antidepressivos não parecem estar associados com o risco de catarata. “Isso pode ter ocorrido devido ao tamanho da amostra ou agentes específicos em algumas medicações, e essas questões necessitam de mais estudos”, concluiu o pesquisador.

Fonte: Ophthalmology.  Junho de 2010.

Copyright © 2010 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: