Publicidade

Notícias de saúde

Puberdade pode desencadear apneia em crianças gordinhas, indica estudo

21 de dezembro de 2009 (Bibliomed). Embora as crianças gordinhas não apresentem maior taxa de apneia obstrutiva do sono – condição marcada por interrupções da respiração durante o sono –, se o sobrepeso persistir até a adolescência, elas correm um maior risco de ter o problema respiratório, segundo estudo australiano publicado na edição de dezembro do Journal of Clinical Sleep Medicine.

Em testes de sono com 234 pessoas com idades entre dois e 18 anos que roncavam – um dos sintomas da apneia –, os pesquisadores descobriram que, entre aqueles com mais de 12 anos de idade, o risco de apneia aumentavam em 3,5 vezes para cada aumento no desvio-padrão do índice de massa corporal, ou seja, os gordinhos nessa faixa etária enfrentavam maior risco de ter o problema respiratório durante o sono. Mas o aumento no peso não afetaria os riscos em crianças mais jovens.

"Esses resultados foram um pouco surpreendentes para nós no início, já que a obesidade é geralmente associada a um aumento no risco de apneia do sono entre todas as crianças", destacaram os autores, acrescentando que muitos dos estudos anteriores apresentam dados ou metodologia inconsistentes sobre isso.

De acordo com os especialistas, o risco de apneia obstrutiva do sono em jovens com sobrepeso ou obesidade pode estar ligado às mudanças no desenvolvimento, como alterações anatômicas e reduções no tônus da via aérea superior. E essas alterações associadas à obesidade e à apneia poderiam ocorrer em crianças de diferentes raças, etnias e status socioeconômico.

Fonte: American Academy of Sleep Medicine. Press release. 15 de dezembro de 2009.

Copyright © 2009 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: