Publicidade

Notícias de saúde

Toxoplasmose pode “disparar” esquizofrenia e transtorno bipolar, diz estudo

13 de março de 2009 (Bibliomed). Cientistas da Universidade de Leeds, no Reino Unido, descobriram de que forma o parasita causador da toxoplamose pode “disparar” o desenvolvimento de esquizofrenia e transtorno bipolar. Os testes indicaram que, uma vez no organismo, o protozoário Toxoplasma gondii afeta a produção de dopamina, neurotransmissor associado ao movimento, à cognição e ao comportamento.

A toxoplasmose, que é transmitida pelas fezes de gatos (em vegetais mal lavados) e carne crua ou mal passada, é relativamente comum. A maioria das pessoas com o parasita são saudáveis, mas, para pessoas com imunidade baixa e gestantes, há riscos significativos para a saúde, podendo levar à morte.

Segundo os pesquisadores, estudos anteriores mostram que há uma ligação estatística entra as incidências de esquizofrenia e a infecção por toxoplasmose. E este seria o primeiro trabalho a descobrir as razões dessa associação. “A toxoplasmose muda algumas das mensagens químicas no cérebro, e essas mudanças podem ter um enorme efeito no comportamento”, explicaram.

O parasita infecta o cérebro formando cistos dentro das células, e produz uma enzima chamada tirosina hidroxilase, que é necessária para a produção de dopamina. E a dopamina cumpre um papel no humor, na atenção, motivação, sociabilidade e padrões de sono, além de ser o alvo de todos os medicamentos para esquizofrenia.

Os pesquisadores ressaltam que há vários fatores envolvidos na esquizofrenia, por isso, o estudo provavelmente não explicará o “disparador” definitivo da esquizofrenia e do transtorno bipolar. Porém a pesquisa poderá ajudar a encontrar pistas sobre o papel do parasita nos níveis de dopamina e em problemas neurológicos.

Fonte: Plos One. 11 de março de 2009.

Copyright © 2009 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: