Publicidade

Notícias de saúde

Tratamento contra rejeição de rim pode aumentar risco de diabetes, diz estudo

27 de maio de 2008 (Bibliomed). Um tratamento contra a rejeição no transplante de rins pode levar a um aumento no risco de diabetes, segundo estudo publicado na edição de julho do "Journal of the American Society of Nephrology". Realizada pela Universidade de Britsh Columbia, no Canadá, a pesquisa indica que o uso da droga sirolimus pode estar relacionado ao desenvolvimento de diabetes.

Analisando dados de aproximadamente 20 mil beneficiários dos serviços de saúde pública dos Estados Unidos que passaram por transplante de rim entre 1995 e 2003, os pesquisadores demonstraram "uma robusta associação entre sirolimus e o diabetes após o transplante" independentemente de outros fatores de risco para o diabetes.

De acordo com os pesquisadores, nenhum dos participantes tinha diabetes antes dos transplantes. E, comparado com outras drogas anti-rejeição, o sirolimus aumentava de 33% a 66% o risco nos pacientes.

Os autores lembram que o diabetes é uma complicação comum em pacientes que se submetem ao procedimento, e que controlar os fatores de risco, incluindo algumas drogas anti-rejeição, é essencial. "Pacientes que desenvolvem diabetes após o transplante têm aproximadamente o mesmo risco de fracasso no transplante que pacientes que desenvolvem rejeição aguda", destacaram os especialistas.

Esse é o primeiro estudo de larga escala a indicar o risco de diabetes com o uso do sirolimus. Por isso, e por causa de limitações da pesquisa, como o fato de ser apenas uma revisão de dados, mais estudos são necessários para desvendar os riscos para esses pacientes.

Fonte: American Society of Nephrology. 22 de maio de 2008

Copyright © 2008 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: