Publicidade

Notícias de saúde

Sistema Imune Pode Atacar HIV Após Suspensão de Tratamento

Por Maggie Fox

WASHINGTON (Reuters) - O sistema imunológico pode voltar a responder de maneira mais potente do que se pensava após uma interrupção no tratamento com drogas anti-Aids, afirmaram pesquisadores na quarta-feira.

De acordo com os cientistas, em pacientes que decidiram interromper a terapia com drogas anti-HIV, dois tipos de células do sistema imunológico - células CD4 e células CD8 - voltaram a responder por um período para combater o vírus.

A equipe do Instituto Wistar, um instituto de pesquisa biomédica sem fins lucrativos da Universidade da Pensilvânia, destaca que a interrupção da medicação anti-HIV pode ser perigosa e imprudente.

Eles disseram, no entanto, que suas descobertas dão novo suporte a estudos em desenvolvimento que pretendem descobrir se estas interrupções podem valer a pena se forem cuidadosamente monitoradas e controladas.

A idéia de interromper regularmente o tratamento de Aids, que, num primeiro momento foi rejeitada por especialistas em Aids, está ganhando adeptos.

Como diz o nome, com interrupção de tratamento estruturada (STI), um paciente pára de tomar drogas por um tempo, de modo que o vírus pode voltar a se manifestar em quantidade suficiente para provocar uma reação imunológica.

Os pacientes gostam de interromper o uso das drogas, que devem ser tomadas em horários estritos e causam efeitos colaterais que vão desde diarréia até graves distúrbios metabólicos.

Em poucos pacientes, após uma ou duas interrupções, seus sistemas imunológicos parecem conseguir controlar o vírus para não ter que tomar as drogas por vários meses.

Luis Montaner e sua equipe queriam testar essa idéia também, mas não puderam iniciar um ensaio clínico formal, o que envolveria escolher pessoas para parar o tratamento através do Conselho de Revisão Institucional (IRB), o conselho que aprova pesquisas acadêmicas.

Os pesquisadores encontraram dez pacientes que decidiram parar de tomar as drogas por conta própria. Cinco estavam fazendo interrupções temporárias e os outros cinco pararam de tomar as drogas completamente ou nunca as haviam tomado.

Eles relatam, na edição de setembro do Journal of Infectious Diseases, que monitoraram a quantidade de vírus no sangue dos pacientes e analisaram as respostas de seus sistemas imunológicos.

Outros estudos demonstram que, se o vírus está bem controlado por drogas antes da medicação, num primeiro momento, o vírus retoma sua atividade anterior, mas eventualmente as células T CD4 podem se recuperar e ajudar a controlar o vírus por um tempo.

Montaner descobriu que, nos cinco pacientes que interromperam o tratamento, as células CD4 se recuperaram rapidamente. Nestes pacientes, as células CD8 também voltaram a responder. Isso sugere que, quando é dada uma chance ao organismo, ele pode combater o vírus novamente.

Montaner está organizando um ensaio clínico controlado com 42 pacientes, com financiamento de 2,2 milhões de dólares do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (NIAID).

Ele destaca que nenhum paciente deve tentar interromper o tratamento por conta própria, alegando que existem riscos associados à suspensão.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: