Publicidade

Notícias de saúde

Gordura de peixe – seu consumo poderia trazer riscos para a gravidez?

27 de setembro de 2007 (Bibliomed). Investigadores do Instituto de Saúde Pública Norueguês, em Oslo/ Noruega, e outros colaboradores observaram uma relação não muito satisfatória entre a ingestão de gordura de peixe e o crescimento do bebê durante a gravidez. Os resultados despertaram a atenção da revista médica American Journal of Epidemiology, que os publicou em uma de suas edições deste ano.

Segundo os autores do estudo, cerca de 44. 824 mulheres foram analisadas pelo Danish National Birth Cohort, quanto ao consumo de alimentos, entre eles a gordura de peixe, e sua relação com o desenvolvimento de seus bebês, durante a gestação e o nascimento.

Os pesquisadores observaram que as mulheres que consumiram mais que 60 gramas de peixe por dia tiveram filhos com peso e tamanho abaixo do esperado, em uma proporção muito maior que aquelas que ingeriram apenas 5 gramas ou menos. Entretanto, essa correlação não foi encontrada entre aquelas mulheres que ingeriram peixes magros.

Mas qual poderia ser o motivo dessa má associação? Para os investigadores, uma explicação para os resultados encontrados pode estar refletindo um fato preocupante: o consumo da gordura de peixe, uma rota conhecida por biólogos e cientistas como veículo da poluição ambiental, parece interferir negativamente no crescimento e desenvolvimento do bebê durante a gravidez. Mais estudos deverão ser realizados para o esclarecimento desses achados.

Fonte: American Journal of Epidemiology 2007; 166 (6): 687 – 696;

Copyright © 2007 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: