Publicidade

Notícias de saúde

Obesidade e seu impacto sobre o coração de jovens e crianças

10 de setembro de 2007 (Bibliomed). O número crescente de adolescentes e crianças acima do peso é um fato que preocupa os médicos e especialistas em todo o mundo. A cada ano, a taxa de sobrepeso nessa faixa etária aumenta assustadoramente, trazendo como conseqüências o desenvolvimento de doenças anteriormente apenas encontradas entre adultos, como a pressão alta e o diabetes.

Contrariamente aos adultos, entre os pacientes pediátricos poucos foram os estudos que avaliaram quais os impactos reais da obesidade e do bom condicionamento físico, sobre o coração, artérias e veias.

Em decorrência disso, a revista Medicine & Science in Sports & Exercise, de agosto deste ano, publicou os resultados de um estudo feito por pesquisadores australianos, no qual se buscou identificar quais as diferenças quanto aos riscos para doenças cardiovasculares, entre jovens obesos e em boa forma.

Adolescentes e crianças, entre 9 e 15 anos, de escolas da Austrália, foram divididos em grupos, de acordo com o grau de obesidade, sexo e a quantidade estimada de volume de oxigênio consumido – este último buscou avaliar, em partes, o condicionamento cardíaco e respiratório dos participantes. Além disso, os níveis de colesterol, triglicérides e pressão arterial – fatores envolvidos no desenvolvimento de doenças cardíacas – foram também analisados posteriormente.

Os autores observaram que entre as crianças e os jovens do sexo masculino, houve importantes diferenças quanto a todos os valores dos índices pesquisados. Já para o sexo feminino, essa diferença foi marcante, ao se comparar a pressão arterial e o nível de HDL – c (considerado como ‘colesterol bom’).

Um outro fato notado pelos investigadores foi que, no geral, tanto para meninos quanto para meninas não obesos, a pressão arterial foi menor. Mais do que isso, os valores de colesterol e triglicérides também foram menores, entre os meninos desse grupo.

Segundo os autores, para jovens e crianças, sejam do sexo feminino ou masculino, existe uma relação direta entre níveis inadequados de colesterol, triglicérides e pressão arterial e o desenvolvimento futuro de doenças cardiovasculares, apesar das diferenças observadas. Esse fato confirma a importância de se buscar medidas preventivas imediatas para o controle da obesidade infantil.

Fonte: Medicine & Science in Sports & Exercise; 39 (8): 1251 – 1256 (August 2007)

Copyright © 2007 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: