Publicidade

Notícias de saúde

Crença Religiosa Pode Reduzir Uso de Droga Entre Jovens

Por Charnicia E. Huggins

NOVA YORK (Reuters Health) - Adolescentes com forte crença religiosa são menos suscetíveis a aderir ao uso de drogas, de acordo com os resultados de um novo estudo.

"O alcoolismo, além de ser uma desordem biológica é um problema espiritual", disse à Reuters Health a chefe do estudo, Lisa Miller.

"Adolescentes que referem ter uma relação pessoal com o divino têm apenas metade da tendência de se tornar alcoólatras ou viciados em drogas ou mesmo tentar contrabandear drogas (maconha, cocaína)", disse ela.

"Isto é particularmente importante porque o início do alcoolismo e da dependência às drogas normalmente ocorrem em adolescentes", acrescentou Miller.

Na tentativa de repetir as observações de um estudo anterior com adultos, a equipe da Universidade de Columbia, em Nova York, estudou um levantamento de dados de 676 jovens entre 15 e 19 anos de idade, para determinar a relação entre a religiosidade e o uso de drogas.

Os autores estavam particularmente interessados na devoção pessoal, conservadorismo pessoal e institucional definidos como relação pessoal ativa com o divino, escolha pessoal para ensinar e aderir ao credo, em alguns casos, iniciado através de uma experiência referida como 'nascer outra vez' e com o grau do fundamentalismo em uma denominação religiosa.

O estudo, publicado na edição de setembro do Journal of the American Academy of Child and Adolescent Psychiatry, mostra que as pessoas com alto grau de devoção pessoal, conservadorismo pessoal e institucional foram menos suscetíveis a aderir ao consumo de álcool.

Os pesquisadores notaram que a correlação era maior no estudo sobre adolescentes que no estudo anterior sobre adultos. "Esse é o primeiro estudo mostrando que a espiritualidade pessoal forte protege contra o desenvolvimento do alcoolismo ou do uso de drogas", apontou Miller.

Conforme os pesquisadores, adolescentes com uma relação pessoal ativa com uma "força superior" e fora de uma denominação fundamentalista eram menos suscetíveis a usar maconha ou cocaína.

As duas variantes - devoção pessoal e conservadorismo institucional - eram também inversamente associadas à dependência ou abuso de drogas.

"As descobertas mostram que o senso pessoal de espiritualidade ajuda os adolescentes a evitar o álcool e as drogas. Ao contrário dos adultos (nos grupos de Alcoólatras Anônimos), os adolescentes do estudo mostraram não ser ajudados por adesão rígida ou forçada à religião (descrito como 'conservadorismo pessoal')", explicou Miller.

"Espiritualidade (definida como busca de significados, comunhão e transcendência) seja com ou sem religião, é o eixo mais central na vida de um adolescente. Este fato não pode ser ignorado pelos pais sob pena dos adolescentes irem "comprar" significados, comunhão e transcendência", alerta Miller.

"O ideal é que o adolescente encontre uma forma construtiva de filiação ou de sistema de significados. Como isso não é o mais comum, a procura acaba em drogas, álcool ou outra forma de destruição", disse Miller.

"À luz das descobertas desse estudo, adolescentes em alto risco (como aqueles que já usam algumas substâncias) poderiam ser protegidos da dependência ou do abuso de drogas se engajando a uma "força superior" ou se envolvendo em uma comunidade religiosa", concluem os autores do estudo.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: