Publicidade

Notícias de saúde

Indústria de genéricos investe US$ 10 milhões em fábrica no Brasil

Belo Horizonte, 05 de fevereiro de 2002 (Bibliomed). A partir desta semana, a maior empresa farmacêutica do Canadá especializada na produção de medicamentos genéricos vai começar a construção de sua unidade brasileira. A Apotex vai funcionar em Itatiba, no interior de São Paulo. Há pouco mais de uma semana, a empresa apresentou seus projetos de funcionamento no Brasil ao ministro da Saúde, José Serra.

No Brasil, a Apotex pretende investir US$ 10 milhões apenas na primeira fase, que inclui a compra do terreno onde será construída a unidade industrial, o início do projeto de implantação e a instalação de equipamentos usados nas embalagens dos produtos importados. Metade dos investimentos serão feitos este ano. A empresa deve gerar 340 novos postos de trabalho.

A Apotex vai ocupar uma área de 30 mil metros quadrados, com capacidade de produzir, anualmente, um bilhão de comprimidos ou 100 milhões de cartelas. Para atender às necessidades brasileiras ou do Mercosul, a indústria tem condições de ser expandida.

Atualmente, já existem 44 pedidos de registros de genéricos da Apotex em andamento na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Cerca de 14 deles ainda não existem no País. São ansiolíticos, antidepressivos, antidiabéticos e antibióticos, entre outros.

Até o fim deste ano, a Apotex quer produzir 75 medicamentos genéricos. Até 2003, a meta é produzir 107 genéricos e, até 2005, 125. A empresa canadense está no mercado mundial há 27 anos. Atualmente, seus medicamentos são comercializados em 116 países. Apenas nos Estados Unidos, a empresa é responsável pela fabricação de 106 genéricos, todos registrados.

Anualmente, os investimentos da Apotex em pesquisa totalizam US$ 100 milhões. A empresa garante que seus produtos têm aprovação tanto da Food and Drug Administration (FDA), agência norte-americana que controla drogas e alimentos, quanto do órgão canadense Therapeutical Products Directorate, e da European Medicine Evaluation Agency (Emea).

Segundo o Ministério da Saúde, a Apotex vai começar a importar medicamentos com registro próprio no fim deste ano. Sua produção local será ativada a partir de 2003. A empresa não deve atrapalhar o mercado das indústrias brasileiras de genéricos, já que atualmente apenas 7% do mercado está sendo explorado.

A empresa brasileira que tem o maior número de registros de medicamentos genéricos, hoje, é a EMS, que comercializa 87 produtos. A Eurofarma fica em segundo lugar, comercializando 48 itens.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: