Publicidade

Notícias de saúde

Maranhense contrai leishmaniose tegumentar e visceral

Belo Horizonte, 25 de Janeiro de 2002 (Bibliomed). Um morador da cidade de Caxias, a 360 quilômetros de São Luís, no Maranhão, está sendo acompanhado por médicos da região. Há suspeitas de que o maranhense tenha contraído, ao mesmo tempo, a leishmaniose na forma visceral e tegumentar, o que é considerado um caso incomum. Raimundo Prado, 45 anos, teve leishmaniose visceral em novembro de 2001.

A forma visceral é a mais grave da doença e pode levar a óbito se o paciente não receber o diagnóstico e o tratamento rapidamente. Após o tratamento, os sintomas desapareceram e Raimundo não chegou a ser submetido a exames que poderiam revelar se a doença tinha sido vencida pelos medicamentos.

Na semana passada, no entanto, o maranhense fez um novo exame que revelou a presença da leishmaniose da forma tegumentar. Raimundo foi, então, levado a Teresina, no Piauí, para fazer novas avaliações sobre o caso.

Em Caxias, como em outras regiões do País, têm aumentado o número de casos da leishmaniose. Apenas no município maranhense, de 1997 a 2001, 14 pacientes morreram vitimados pelo tipo visceral da doença. Durante os últimos cinco anos, os casos pularam de dois para 104.

No mesmo período, o tipo tegumentar passou de 293 para 475 casos. Segundo a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), órgão executivo do Ministério da Saúde, cerca de 28 mil pessoas contraem anualmente a doença em sua manifestação do tipo tegumentar.

A leishmaniose é uma doença parasitária causada pelo protozoário Leishmania. A enfermidade é transmitida pelo mosquito flebótomo, popularmente conhecido como mosquito-palha, quando ele está infectado pelo parasita. A doença se manifesta nos tipos tegumentar, mais comum no Brasil, e visceral.

A leishmaniose tegumentar afeta a pele e as mucosas. Na pele, a manifestação não é considerada grave. Quando afeta as mucosas, entretanto, a doença pode levar a óbito. A leishmaniose visceral é transmitida ao homem pela picada do mosquito, depois que ele pica um cão contaminado.

Neste tipo de manifestação, a doença atinge partes internas do corpo, causando problemas sistêmicos e levando à debilidade orgânica. Os sintomas da leishmaniose visceral são perda de apetite, febre, desânimo, perda de peso e problemas de sangramento. Sem tratamento a doença pode levar o paciente a óbito.

A leishmaniose é um problema típico de países do Terceiro Mundo. Pesquisadores brasileiros estudam a criação de uma possível vacina contra a doença.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: