Publicidade

Notícias de saúde

Alerta sobre efeitos colaterais no uso de produto medicinal (Kava Kava) e medicamento usado no combate à dependência por nicotina

Belo Horizonte, 18 de Janeiro de 2002 (Bibliomed). A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), por meio do setor de Farmacovigilância, alerta médicos e pacientes sobre o risco do uso do medicamento com substância ativa bupropiona (Zyban TM) em pessoas propensas a convulsões. Outra alerta é sobre a ocorrência de efeitos colaterais em pacientes que utilizam o produto fitoterápico de nome científico Piper methysticum (Kava Kava) para combater ansiedade, tensão, estresse e insônia.

Muitas pessoas não acreditam que medicamentos feitos a base de plantas medicinais possam fazer mal. Os consumidores acreditam que o produto natural não provoca danos à saúde, nem representa riscos. Um exemplo de que esse pensamento não procede é o alerta feito pela Anvisa sobre os produtos contendo o extrato da erva conhecida como Kava Kava ou Piper methysticum. Esse produto foi associado a graves reações hepáticas na Alemanha e na Suíça.
Aproximadamente 25 casos de toxicidade do fígado (hepatite, cirrose e insuficiência hepática) foram notificados nesses países. Em um dos pacientes envolvidos, foi necessário realizar transplante de fígado. Baseado nessas ocorrências, as autoridades sanitárias da Suíça e da Alemanha proibiram a venda em seus mercados de todos os produtos contendo extrato da erva Piper methysticum.

A agência norte-americana, Food and Drug Administration (FDA), atenta às observações dos países europeus, está investigando tais reações associadas ao Kava Kava. A Anvisa solicita aos profissionais de saúde brasileiros a notificação de qualquer reação ligada a essa erva. Os pacientes devem relatar sintomas inesperados aos médicos. No Brasil, os produtos são encontrados com o nome de Laitan®, Biokava®, Kava-cur®, Kava Kava Flora Medicinal® e Calmiton®.
O outro alerta recente feito pela Anvisa diz respeito à substância ativa bupropiona, que está presente nos medicamentos registrados no Ministério da Saúde sob os nomes comerciais Wellbutrin® e Zyban® (Glaxo Wellcome).

As agências regulatórias de medicamentos do Reino Unido, Nova Zelândia e Austrália reportaram suspeitas de reações adversas associadas à bupropiona, indicada como coadjuvante no tratamento da dependência à nicotina e como antidepressivo.

As suspeitas de reações notificadas com maior freqüência incluem convulsões; reações do sistema nervoso central, como insônia, tontura, depressão, tremor, ansiedade e reações da pele, como urticária e manchas avermelhadas. Na Austrália foram recebidas pelas autoridades de saúde 1.237 notificações, a partir de novembro de 2000, e no Reino Unido foram 3.457 notificações de junho de 2000 a fevereiro de 2001.

A Anvisa reafirma que a bupropiona é contra-indicada para pacientes com atuais ou prévios distúrbios convulsivos, bulimia e anorexia nervosa. Deve ser administrada cuidadosamente em indivíduos que fazem uso concomitante de medicamentos que baixem o limiar da convulsão, como antipsicóticos, antidepressivos, teofilina e esteróides sistêmicos.

Os profissionais de saúde devem notificar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre as suspeitas referentes a esses produtos ou qualquer outro por meio do formulário de suspeita de reação adversa a medicamentos, que pode ser encontrado no site (www.anvisa.gov.br), ao clicar em Farmacovigilância no campo denominado área de atuação.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: