Publicidade

Notícias de saúde

Deficiência de Luz Natural Pode Explicar Insônia em Idosos

29 de Janeiro de 2001 (Bibliomed). A falta de exposição à luz do sol pode explicar porque os distúrbios do sono aumentam com mais frequência em pessoas idosas, sugeriram pesquisadores japoneses.

No estudo com dez idosos vivendo em casas de saúde que apresentavam insônia, os pesquisadores verificaram que aumentar a exposição dos pacientes à luz do sol melhorou o padrão de sono.

A dose de claridade também aumentou a produção de melatonina, hormônio considerado auxiliar na regulação do sono.

A pesquisa sugeriu que, em algumas pessoas mas não em todas, a produção de melatonina diminui com a idade e que suplementos hormonais podem combater a insônia.

Os resultados do estudo, publicados na edição de janeiro do Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, sugerem que simplesmente oferecer a pessoas idosas uma exposição maior à luz pode ajudá-las a obter uma boa noite de sono.

O estudo foi chefiado por Kazuo Mishima, da Escola de Medicina da Universidade de Akita, no Japão.

A equipe de Mishima comparou os padrões de sono e os níveis de melatonina entre dez residentes de asilos com insônia, dez residentes saudáveis e dez estudantes universitários saudáveis (grupo controle).

Os idosos com insônia tiveram um sono pior que qualquer outro dos dois outros grupos e os menores níveis de melatonina. Os pesquisadores expuseram os pacientes a quatro horas de luz artificial ao meio-dia por quatro semanas - aproximadamente igual à exposição à luz do grupo controle de jovens.

Os cientistas descobriram que a luz extra levou a produção da melatonina nos pacientes idosos a níveis similares aos do grupo de universitários e melhorou a qualidade do sono.

A diminuição da produção do hormônio em idosos talvez seja consequência em parte da falta de luz ambiental, informaram os autores. Neste estudo, os residentes do asilo ficavam pouco tempo fora da casa e, por causa da posição do sol, geralmente recebiam pouca luz através das janelas, indicaram os pesquisadores.

"Essas condições talvez existam para pessoas idosas inativas que vivem em casas de saúde", apontou a equipe de Mishima. A interação da luz, melatonina e padrões de sono é complexa, disse um especialista em distúrbios do sono.

Conforme Louis J. Ptacek, da Universidade de Utah, em Salt Lake, é bem conhecido que a luz ajuda a controlar o relógio biológico.

"Ninguém realmente sabe com certeza como a melatonina se encaixa na equação", explicou Ptacek. Por exemplo, não está claro se o hormônio pode realmente ajustar o relógio biológico. Ptacek observou que não é surpresa que a mudança do padrão de exposição à luz de uma pessoa idosa afete seus padrões de sono. "Sabemos que em pessoas idosas, a amplificação do relógio biológico diminui", disse o pesquisador. "O relógio biológico dirige uma pessoa intensamente quando se é jovem", explicou o especialista.

Segundo Ptacek, é possível que o aumento da exposição à luz desses pacientes idosos possa ampliar seus relógios biológicos.

Copyright © 2001 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: