Publicidade

Notícias de saúde

Os Relacionamentos Têm Papel Importante No Uso de Contraceptivos em Adolescentes

New York (Reuters Health) - Adolescentes que assumem relacionamentos mais sérios tendem a utilizar métodos de controle de natalidade na primeira relação sexual em detrimento daqueles que apenas tem um relacionamento casual de acordo com novos estudos. Pesquisadores priorizam que os programas de educação sexual devem incluir uma parte que trate dos relacionamentos amorosos entre os adolescentes.

Entre quase 1600 mulheres jovens em 1995, cerca de um terço afirmou que usou algum método anticoncepcional na primeira vez que tiveram atividade sexual. Entretanto a metade desse número afirmou que com o seu último parceiro acabaram não usando nenhum método contraceptivo. O mesmo aconteceu entre um quarto dos adolescentes que namoram sério. Os preservativos foram de longe o método anticoncepcional mais usado, sendo a escolha de 75% das que usaram algum tipo de método. Dezessete optaram pelas pílulas anticoncepcionais.

Wendy D Manning e suas colegas na Universidade Bowling Green em Ohio publicaram seus resultados na edição no jornal Family Planning Perspectives.

Os estudos encontraram diferentes resultados entre os casais comprometidos no que tange sua disposição no uso de métodos anticoncepcionais. A prioridade na pesquisa era avaliar muito mais as atitudes e crenças dos casos estudados, do que a dinâmica dos relacionamentos das pessoas envolvidas.

"Nossos resultados indicam que os adolescentes que estão romanticamente envolvidos podem estar despreparados para enfrentar as responsabilidades de um relacionamento sexual", escreveram os pesquisadores.

Ainda foi demonstrado que as mulheres que tiveram seu primeira experiência sexual com um amigo ou com alguém que acabaram de conhecer tiveram 66% menos disponibilidade em usar métodos anticoncepcionais comparado ao grupo que tinham relacionamentos estáveis. As diferenças individuais entre as mulheres tais como a idade na primeira relação, a raça e se tiveram ou não uma educação sexual, acabaram também por afetar o uso de métodos de controle de natalidade, no entanto o papel dos relacionamentos em sua característica de ser estável ou não, tem maior importância.

De acordo com a equipe de Manning, os programas de educação sexual devem reforçar ainda mais atenção dispensada ao teor dos relacionamentos no contexto das medidas de prevenção da gravidez.

Alguns dos programas que mostraram melhores resultados enfatizam muito mais temas como o namoro, o papel de cada sexo na relação e as responsabilidades de ser pai do que os bastante discutidos como as doenças sexualmente transmissíveis.

Fonte: Family Planning Perspectives 2000; 32: 104-110

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: