Publicidade

Notícias de saúde

Café Não Faz Mal ao Coração, Indica Estudo

NOVA YORK (Reuters Health) - Algumas evidências já divulgadas afirmam que o café aumenta o risco de doenças cardíacas. Mas um estudo da Finlândia -- um país conhecido por suas altas taxas de consumo de café e doenças cardíacas -- não conseguiu comprovar que o café faz mal ao coração.

O fato do café aumentar o risco de doenças cardíacas ainda é controverso, com alguns estudos, mas não todos, demonstrando uma relação entre o seu consumo e um maior risco cardíaco.

Os resultados dessa pesquisa, publicada na edição de 11 a 25 de dezembro do Archives of Internal Medicine, são uma boa notícia para pessoas que não conseguem começar o dia sem uma xícara de café.

A nova pesquisa mostra que pessoas que bebem café não apresentam um risco maior de doenças cardíacas ou de morte relacionada ao coração.

O estudo incluiu mais de 20.000 homens e mulheres finlandeses entre 30 e 59 anos que responderam a uma pesquisa em 1972, 1977 ou 1982. A pesquisa incluía questões sobre saúde, estilo de vida e consumo de café, assim como colesterol.

A condição de saúde de cada participante foi rastreada após dez anos.

"Nossas descobertas não dão suporte à hipótese de que o consumo de muito café é um fator de risco para doença cardíaca coronária", de acordo com Paivi Kleemola, da Universidade de Helsinque, na Finlândia, e sua equipe.

Pessoas que tomam muito café tendem a ter colesterol alto e fumar. Fatores que, provavelmente, são a causa real do risco maior de doenças cardíacas, sugeriram os cientistas.

Ao levar em consideração fatores que poderiam aumentar o risco de doenças cardíacas, como níveis de colesterol e pressão sanguínea, Kleemola e sua equipe descobriram que, na verdade, homens que não bebiam café apresentavam uma taxa maior de doenças cardíacas do que pessoas que tomavam café.

Para os homens, o consumo de café não teve nenhum efeito sobre o risco de enfarte não-fatal.

Já entre as mulheres, aquelas que bebiam café estavam menos propensas a sofrer um enfarte não-fatal do que as que não tomavam café. O estudo indica que houve poucas mortes relacionadas ao coração entre mulheres, mas que o risco de morrer de qualquer causa diminuiu à medida que a quantidade de café consumido aumentava.

Os pesquisadores destacaram que, embora os resultados do estudo sugiram que o risco de morte por doença cardíaca pode ser maior entre pessoas que não bebem café, isso pode refletir o fato de que pessoas muito doentes deixam de tomar café.

Quando o estudo foi conduzido, cerca de todos os finlandeses de meia-idade tomavam café, afirmaram Kleemola e sua equipe. De acordo com o estudo, a maioria das pessoas que parou de consumir a bebida o fez por motivos de saúde.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: