Publicidade

Notícias de saúde

Mídia Desestimula a Amamentação Entre Mulheres Britânicas

NOVA YORK (Reuters Health) - As imagens da mídia retratando a amamentação como problemática e difícil e a escolha de pessoas ricas e celebridades podem desestimular muitas mulheres do Reino Unido a eleger esse método de alimentação do bebê, sugerem resultados de um estudo.

"A cobertura da mídia insinua que a amamentação é problemática, engraçada e embaraçosa e que está associada à classe média e a celebridades", afirmaram Lesley Henderson, do Centro de Pesquisa de Mídia e Comunicações da Universidade Brunel, em Londres, e sua equipe.

Sua análise, publicada na edição de 11 de novembro do British Medical Journal, descobriu que a mídia ignorava em grande parte os benefícios do aleitamento materno e os riscos de leite em pó para recém-nascidos.

Por exemplo, a televisão mostra imagens de leites em pó industrializados com mais frequência e mais favoravelmente. Além disso, a maioria das referências à amamentação eram verbais, enquanto a maioria das referências aos leites em pó eram visuais.

"Parece que o leite em pó industrializado se tornou um símbolo da própria infância", diz o estudo.

A amamentação também foi usada como um motivo de sátira em programas de ficção televisivos. Referências ao aleitamento materno normalmente incluíam problemas potenciais, enquanto dificuldades potenciais relacionadas aos leites em pó raramente eram mencionadas.

Referências a práticas de alimentação do recém-nascido não eram diferentes nas amostras de 13 jornais britânicos. Quando a amamentação era mencionada, os jornais descreviam obstáculos potenciais sem explicar como esses obstáculos poderiam ser superados.

Uma matéria dizia que o aleitamento materno transformou a mulher em "refeição ambulante". A matéria também acusava a amamentação de perturbar o sono da mulher, fazer com que ela ganhe peso e que seus seios caiam.

Os leites em pó tendiam a estar mais associadas a famílias típicas em matérias de jornais, enquanto a amamentação estava associada a celebridades.

Além disso, a cobertura de jornais da alimentação de bebês estava mais propensa a destacar os perigos potenciais do aleitamento materno, como transmitir drogas ao bebê através do leite materno. Uma matéria relatava que um bebê amamentado havia morrido de inanição.

Os jornais estavam menos propensos a mostrar os perigos potenciais dos leites em pó.

"Em toda a amostra, não encontramos referências explícitas aos benefícios à saúde da amamentação", disseram os pesquisadores.

"A mídia não promove uma imagem positiva da amamentação, embora esse seja o método de alimentação de bebês associado aos maiores benefícios à saúde", acrescentam Henderson e sua equipe.

As taxas de amamentação na Grã-Bretanha estão entre as mais baixas da Europa, indica o estudo.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: