Publicidade

Notícias de saúde

Ingestão de frutos do mar por casais está associada a uma maior fertilidade

29 de junho de 2018 (Bibliomed). Uma maior ingestão de frutos do mar está ligada a um menor tempo de gravidez (TTP), de acordo com um estudo publicado no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

Pesquisadores americanos examinaram a relação da ingestão de frutos do mar de homens e mulheres com TTP entre 501 casais planejando a gravidez que participaram do Estudo de Investigação Longitudinal da Fertilidade e do Ambiente (2005 a 2009 ).

Os pesquisadores descobriram que os casais em que os parceiros masculinos e femininos consumiram pelo menos oito porções de frutos do mar por ciclo tiveram TTP de 47% e 60% mais curto versus casais com parceiros masculinos e femininos que consumiram não mais do que uma porção de frutos do mar, respectivamente. Quando ambos os parceiros consumiram pelo menos oito porções de frutos do mar/ciclo, os casais tiveram um TTP 61% mais curto, comparado aos casais que consumiam menos. Além disso, entre os parceiros masculinos e femininos com a maior ingestão de frutos do mar (pelo menos oito porções/ciclo), a frequência de relações sexuais foi 22% maior.

Portanto, este estudo sugere que os frutos do mar podem ter muitos benefícios reprodutivos, incluindo menor tempo de gravidez e atividade sexual mais frequente; os resultados enfatizam a importância não só da dieta feminina, mas também masculina para a gravidez e sugere que ambos os parceiros deveriam incorporar mais frutos do mar em suas dietas para o benefício máximo da fertilidade.

Fonte: The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, DOI:10.1210/jc.2018-00385.

Copyright © 2018 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: