Publicidade

Artigos de saúde

Depressão – o que é?

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste Artigo:

- Qual o impacto da depressão?
- No que consiste a depressão?
- Quais as características da depressão?
-
A depressão é uma doença muito grave?

Qual o impacto da depressão?

A depressão é um dos problemas psicológicos mais comumente encontrados na população geral, afetando quase todas as pessoas, seja como vivência própria ou acometendo algum familiar. A cada ano, aproximadamente 17 milhões de pessoas, nos EUA, passa por algum período de depressão clinicamente significativa. O impacto disso, no sofrimento humano, não pode ser estimado. A depressão pode interferir com o funcionamento do indivíduo, no dia-a-dia, e frequentemente causa problemas relacionados ao emprego, às relações sociais e familiares. Além disso, a depressão causa dor não somente ao paciente, como também às pessoas próximas a ele. A depressão, quando mais grave, pode até destruir a vida familiar, além da vida do indivíduo acometido.

O impacto da depressão pode ser relacionado pelos itens abaixo:

  • Leva a importante dor emocional;
  • Altera a vida de milhares de pessoas;
  • Afeta o relacionamento com familiares e amigos;
  • Reduz a produtividade no trabalho e leva a faltas freqüentes;
  • Impacto significativo na economia do país.

No que consiste a depressão?

A depressão é uma doença psiquiátrica, caracterizada por alteração da maneira como a pessoa pensa e sente, além de afetar o comportamento social da pessoa e o seu senso de bem-estar físico. Todas as pessoas experimentam momentos de tristeza, eventualmente. Porém, isso não é depressão. Às vezes, nos sentimos cansados no trabalho, ou mesmo desencorajados quando nos defrontamos com algum problema grave. Isso, também, não é depressão. Esses sentimentos comumente desaparecem em alguns dias/semanas, assim que nos ajustamos ao estresse. Porém, quando esses sentimentos perduram, aumentam em intensidade, e começam a interferir no trabalho, na vida estudantil ou nos relacionamentos sociais (incluindo o familiar), pode-se tratar da doença depressão.

A depressão pode ocorrer em qualquer pessoa, e uma vez diagnosticada pode ser tratada com sucesso. Infelizmente, nem sempre a depressão é identificada, porque muitos dos sintomas podem simular outras doenças, como distúrbios do sono e da alimentação. O primeiro passo para o tratamento é o diagnóstico correto.

Estima-se que quase dois terços das pessoas com depressão não são tratadas adequadamente, porque:

  • Os sintomas não são reconhecidos como sendo de depressão;
  • Pessoas deprimidas são vistas como fracas ou preguiçosas;
  • O estigma social leva os pacientes a não buscar tratamento;
  • Os sintomas podem ser tão incapacitantes que impedem o paciente de procurar ajuda;
  • Muitos sintomas são encarados como sendo devidos a outras doenças;
  • Algumas vezes, são tratados os sintomas individualmente, e não a causa de base.

A depressão clínica é um problema bastante comum, e muitas pessoas acometidas nunca procuram tratamento, ou são diagnosticadas incorretamente. Isso é uma pena, já que aproximadamente 80% dos pacientes podem apresentar melhora significativa dos sintomas e da qualidade de vida com o tratamento adequado.

Quais as características da depressão?

A depressão é uma doença que afeta todo o organismo, incluindo a mente e os pensamentos. Ela afeta a forma como a pessoa come, dorme, o que ela pensa e sente sobre si mesma e sobre as outras coisas. A depressão não é o mesmo que melancolia, nem um sinal de fraqueza pessoal. A pessoa com depressão não consegue, simplesmente, melhorar o humor, convivendo com as outras pessoas. Não adianta dizer a ela para ficar alegre, para olhar o lado bom da vida. Isso não dá resultado. Sem o tratamento correto, os sintomas podem durar por semanas, meses, anos.

Os sintomas de depressão variam entre os indivíduos, dependendo também da gravidade do quadro.

  • Alterações nos pensamentos: os pacientes relatam problemas de concentração e tomada de decisões. Alguns pacientes também queixam de perda de memória recente e de lapsos de memória freqüentes. Pensamentos negativos são característicos da depressão. São comuns também: pessimismo, baixa auto-estima, sensação excessiva de culpa e autocrítica. Nos casos mais graves, os pacientes apresentam pensamentos autodestrutivos (vontade de suicidar).
  • Alterações nos sentimentos: a pessoa se sente triste sem nenhum motivo identificável. Alguns pacientes relatam que não sentem mais prazer na realização de atividades que anteriormente sentiam. Pode haver falta de motivação, e a pessoa fica mais apática. Às vezes, está presente irritabilidade, e o paciente pode ter dificuldade em controlar seu temperamento. Em graus mais graves, o paciente sente-se sem esperança e desamparado.
  • Alterações no comportamento: essas alterações refletem as emoções negativas que o paciente está sentindo. O paciente age de maneira apática, porque é assim que ele se sente. Alguns não se sentem confortáveis na presença de outras pessoas, de maneira que evitam situações sociais. Alguns pacientes apresentam mudanças em relação ao apetite, podendo esse estar aumentado ou diminuído. Devido à tristeza crônica, é comum a presença de choro constante. Os pacientes costumam reclamar de tudo, e são comuns os acessos de raiva e ira. O desejo sexual pode desaparecer, o que resulta em ausência de atividade sexual. Nos casos mais graves, a pessoa passa a negligenciar a si mesma, evitando realizar até mesmo atividades de higiene pessoal. Evidentemente, esses pacientes não costumam ter produtividade no trabalho, nem mesmo em casa. Alguns pacientes não conseguem nem se levantar da cama, pela manhã.
  • Alterações no bem-estar físico: comumente, os pacientes queixam-se de fadiga crônica, embora passem boa parte do dia dormindo. Alguns pacientes não conseguem dormir, ou o sono é leve e não reparador. Eles ficam acordados por horas, ou acordam várias vezes durante a noite. Em outros casos, os pacientes costumam dormir em excesso, inclusive durante o dia, embora continuem tendo a sensação de estarem cansados. Muitos perdem o apetite, sentem-se fadigados e se queixam de dores por todo o corpo.

Agora, imagine esses sintomas durando semanas a meses; imagine ter esses sentimentos/sensações quase o tempo todo. A depressão ocorre quando esses sintomas estão presentes por várias semanas. É claro que, se você notar algum desses sintomas, deve procurar um médico para que ele avalie se você realmente tem depressão.

A depressão é uma doença muito grave?

O transtorno depressivo maior é uma doença tão grave quanto a hipertensão arterial ("pressão alta") e o diabetes mellitus. Em 1990, foi publicado um estudo realizado no mundo inteiro, no qual foi observado que a principal causa de incapacidade para as atividades do dia-a-dia era a depressão. Esses achados sugerem que os transtornos depressivos estão associados a baixo desempenho físico e social. Além disso, a depressão aumenta o risco de mortalidade, devido ao suicídio, aos acidentes e piora de outras doenças associadas.

Copyright © 2008 Bibliomed, Inc.                                        29 de janeiro de 2008



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: