Publicidade

Artigos de saúde

Câncer de boca

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste artigo:

- O que é e qual sua frequência de aparecimento?
- Quais são os fatores de risco conhecidos?
- Os fatores que aumentam o risco do câncer de boca

A boca, ou cavidade oral, constitui a porção inicial do sistema digestivo, na qual ocorre o início das funções digestivas: mastigação dos alimentos, constituição do bolo alimentar, sob a ação das enzimas (proteínas que possuem ação de degradação ou lise de substâncias) salivares, e a deglutição. A cavidade oral pode ser acometida por inúmeras doenças locais e sistêmicas, especialmente digestivas.

O que é e qual sua frequência de aparecimento?

O câncer de boca é mais frequente entre indivíduos do sexo masculino e com idade superior a 50 anos, apesar da observação recente do aumento da incidência em mulheres e jovens. Esses tumores são bastante variáveis em suas manifestações clínicas, e a dor nem sempre é um sintoma proeminente (ocorre principalmente nos tumores ósseos).

A presença de linfonodo satélite ("íngua" na proximidade da boca) é considerada um elemento muito importante, já que traduz a presença de metástase (disseminação do câncer para outras regiões fora da boca).

Além dos tumores originários na cavidade oral, menos frequentemente a boca pode ser acometida por tumores originários de outras regiões do corpo, que se disseminam através do sangue ou do sistema linfático.

O câncer de boca é mais prevalente nos países em desenvolvimento, principalmente no Sudeste Asiático e no Brasil. Nos países desenvolvidos, o câncer da boca é incomum, exceto em algumas regiões da França.

A detecção do câncer de boca acontece tardiamente, em muitos pacientes. Na ocasião do diagnóstico, a maioria dos indivíduos já apresenta a doença em um estádio avançado, com metástases. Se a doença for diagnosticada no início de seu desenvolvimento, o tratamento é mais fácil de ser realizado e com menor incidência de complicações, assim como os resultados estéticos e funcionais (preservação de funções da boca e outros órgãos afetados) são melhores e o índice de sobrevivência do paciente é maior.

Quais são os fatores de risco conhecidos?

A identificação dos fatores de risco é fundamental para que se estabeleçam medidas preventivas, de forma a reduzir a incidência desse câncer. O mecanismo de ação desses fatores não é bem compreendido, porém sabe-se que eles estão relacionados ao surgimento das chamadas lesões pré-cancerosas. Essas lesões são as precursoras do câncer propriamente dito. As mais comumente identificadas são:

  • leucoplasia (lesões esbranquiçadas);
  • eritroplasia (lesões avermelhadas);
  • carcinoma in situ (tipo de câncer muito bem localizado, em uma diminuta região).

Os fatores que, reconhecidamente, aumentam o risco do câncer de boca são:

Tabagismo: é um dos principais fatores. Estima-se que aproximadamente 75% a 90% de todos os cânceres que acometem a região da cabeça e do pescoço sejam atribuíveis ao tabagismo. Os indivíduos tabagistas apresentam um risco vinte vezes maior de desenvolver câncer de boca, quando comparados aos indivíduos que nunca fumaram. Além disso, sabe-se que mesmo o consumo de pequena quantidade de cigarro aumenta o risco. O risco associado ao tabagismo é influenciado por fatores como: número e tipo de cigarro consumido, duração do tabagismo, idade, sexo e etnia. Vale lembrar que o chamado "tabagismo passivo", ou exposição à fumaça do tabaco, e o consumo de rapé ou outras formas de tabagismo, também elevam o risco desse tipo de câncer.

Alcoolismo: é um fator de risco independente para o desenvolvimento do câncer de boca e, quando associado ao tabagismo, o aumento do risco resulta de multiplicação do risco individual e não apenas da somatória. O risco é maior quanto maior for o consumo de bebida alcoólica. O mecanismo não é bem compreendido, e sabe-se que o etanol por si só não é carcinogênico (capaz de causar câncer). Porém, acredita-se que o etanol atua como importante coadjuvante na gênese de vários cânceres.

Dieta: alguns autores relatam que uma dieta pobre em vitaminas e sais minerais, como aquelas pobres em frutas e vegetais frescos, estaria relacionada a um risco aumentado de câncer de boca. No entanto, essa relação ainda não foi completamente comprovada.

Maus hábitos de higiene oral: é um importante fator de risco.

Fatores hereditários: acredita-se que alguns indivíduos apresentam uma maior sensibilidade a alterações cromossômicas ocasionadas pelos elementos carcinogênicos, de forma que essas pessoas apresentariam um risco maior de desenvolvimento de câncer.

Imunossupressão: a depressão do funcionamento do sistema imunológico pode estar associada ao desenvolvimento de vários tipos de câncer, incluindo o câncer de boca. Os indivíduos em questão seriam aqueles que foram submetidos a transplantes, em uso crônico de medicamentos como os corticosteróides.

Infecção: parece que a infecção causada por alguns tipos de vírus, como o papilomavírus humano (HPV) e o vírus Epstein-Barr (EBV), está associada ao desenvolvimento do câncer de boca.

Copyright © Bibliomed, Inc.    01 de junho de 2016



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: