Publicidade

Artigos de saúde

O que é o herpes genital?

© Equipe Editorial Bibliomed

Neste Artigo:

- Como ocorre a infecção?
- Quais os sintomas?
- Como se faz o diagnóstico?
- Como é feito o tratamento?
- Quanto tempo duram as lesões?
- Quais cuidados devem ser tomados na presença de lesões?
-
Como evitar o herpes genital?

O herpes genital é uma doença causada por um vírus chamado vírus herpes simplex II, caracterizada pela formação de bolhas dolorosas que se abrem nos órgãos genitais, podendo acometer ambos os sexos.

Como ocorre a infecção?

O contágio ocorre através de contato íntimo com bolhas rompidas, as quais liberam uma secreção rica em vírus, presentes nos genitais durante a relação sexual. Essa contaminação pode ocorrer também por meio do contato da boca e do ânus com essa secreção.

Uma vez infectado, o vírus permanece no corpo pelo resto da vida. Normalmente, ele fica em estado chamado de "latente", o que significa que não causará sintomas. Porém, ele pode tornar-se ativo por vários motivos, como:

  • Estresse emocional;
  • Uso de roupas apertadas; prática de relações sexuais sem lubrificação suficiente;
  • Presença de outras doenças associadas.

Essa reativação do vírus leva à formação de novas vesículas. O herpes genital é altamente contagioso, principalmente quando a pessoa apresenta ferimentos, no entanto sabe-se que é transmitido também na fase latente, época na qual a pessoa pode nem saber que é portadora do vírus.

Quais os sintomas?

Os sintomas de herpes genital são variados e costumam surgir até duas semanas após o contágio. Eles incluem:

  • Bolhas dolorosas na região genital (por exemplo, no pênis ou na área ao redor da vagina), coxa e nádegas;
  • Febre (normalmente só na primeira vez em que ocorre o surgimento das bolhas);
  • Mal-estar geral, dor muscular;
  • Corrimento vaginal;
  • Dor ou dificuldade ao urinar;
  • Dor durante a relação sexual;
  • Coceira;
  • Aumento da sensibilidade do local.

Primeiramente, as feridas podem se apresentar como bolhas pequenas e claras, que rapidamente se rompem e formam pequenas feridas superficiais, rosadas ou avermelhadas, sensíveis ao toque e normalmente em grupos de muitas bolhas. Porém, pode ser formada apenas uma bolha.

Os sintomas de herpes são normalmente mais graves durante a primeira erupção, embora algumas pessoas infectadas por herpes não apresentem sintomas.

Como se faz o diagnóstico?

Geralmente, o diagnóstico é feito clinicamente, sem necessidade da realização de exames, já que as lesões são bem características da doença. Quando necessário, pode ser coletada amostra das vesículas para realização de testes que objetivam a identificação do vírus na secreção.

Como é feito o tratamento?

O herpes genital não tem cura, o vírus permanecerá no organismo para sempre. Alguns medicamentos podem ser empregados para alívio dos sintomas e acelerar a cura das lesões, como o aciclovir, o fanciclovir ou o valaciclovir. Mesmo em uso do medicamento, a pessoa pode transmitir a doença enquanto apresentar as vesículas, porém o tempo de contágio será reduzido. Caso esteja grávida, informe ao médico responsável pelo tratamento, para que ele possa decidir a melhor medicação.

Para o tratamento da dor, que pode ser forte, podem ser utilizados analgésicos comuns, como o paracetamol, a dipirona e o ibuprofeno. Além disso, banhos de assento com água quente, duas a três vezes ao dia, podem ajudar no alívio da dor.

O herpes ativo durante a gravidez, poderá ser transmitido ao bebê durante o parto, portanto é prudente informar ao médico para que providências sejam tomadas para evitar o contágio. Pode ser até indicada a realização de parto cesáreo.

Quanto tempo duram as lesões?

As feridas normalmente começam a se cicatrizar depois de aproximadamente 5 dias, e geralmente desaparecem entre 1 e 3 semanas, mas algumas vezes elas podem durar por mais de 6 semanas, principalmente quando a mulher apresenta outra infecção vaginal concomitante.

Cerca da metade das pessoas infectadas por herpes têm episódios repetitivos, que podem ser mais leves e apresentar cicatrização mais rápida.

Quais cuidados devem ser tomados na presença de lesões?

É importante seguir todo o tratamento prescrito pelo médico. Além disso, enquanto apresentar feridas:

  • Use luvas descartáveis para aplicar a medicação, evitando a propagação da infecção para outras partes do corpo através das mãos;
  • Ao usar o banheiro, faça a higienização da frente para trás;
  • Use roupas soltas, preferivelmente de algodão, para permitir a circulação do ar e evitar pressão sobre pele, o que pode causar mais bolhas;
  • Tome aspirina, paracetamol para aliviar a dor;
  • Evite compartilhar toalhas e roupas, principalmente roupas íntimas;
  • Evite usar duchas, sabonetes perfumados, sprays, desodorantes higiênicos femininos, ou outros produtos químicos na área genital;
  • Evite sol e calor excessivos, o que pode causar mais bolhas;
  • Evite contato sexual com outras pessoas.

Como evitar o herpes genital?

  • Pergunte ao seu parceiro se teve ou tem herpes, porque ele pode ser propagado através de áreas não protegidas pelo preservativo, como por exemplo, a virilha, coxas e abdômen;
  • Evite sexo oral-genital e oral-anal com alguém que tenha feridas secas na boca. Feridas secas são causadas por vírus que podem infectar os genitais;
  • Sempre usar preservativo durante qualquer contato sexual, pois não é possível saber ou predizer quando o vírus pode ser transmitido à outros, inclusive sexo oral-genital e anal-genital.

Copyright © 2007 Bibliomed, Inc.                                        31 de dezembro de 2007



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: