Publicidade

Artigos de saúde

Proteínas

As verdadeiras Fontes de Vida

As proteínas são moléculas grandes constituídas por uma seqüência de aminoácidos, formando como se fosse uma corrente. Segundo o nutricionista Romero Alves Teixeira, elas formam o que chamamos de massa corporal magra, juntamente com os ossos e líquidos corporais. Além disso, são de extrema importância tanto dentro das células quanto fora delas, pois cumprem as mais diversas funções no nosso organismo.

A principal função das proteínas no nosso organismo é sem dúvida a de constituir os nossos músculos e vísceras, uma vez que a maioria absoluta da proteína corporal está presente neles. A proteína muscular tem a função de executar a contração muscular, função primordial que possibilita movimentarmos. Outras funções de extrema importância são as proteínas que constituem os hormônios que regulam o funcionamento dos mais diversos órgãos do nosso corpo. Além disso, existem proteínas que têm o objetivo de defender o nosso corpo de agentes agressores - são os anticorpos. As enzimas que fazem o nosso organismo funcionar, metabolizando os alimentos em energia, reconstruindo a nossa massa corporal que está sempre em processo de degradação e reconstrução, são outros tipos importantes de proteínas. Por fim, existem proteínas que transportam substâncias no nosso sangue, como a hemoglobina, a albumina e as lipoproteinas HDL, LDL e VLDL, entre várias outras, explica o nutricionista.

Necessidades Diárias

Romero Teixeira esclarece que todas as pessoas possuem uma necessidade de consumir diariamente alimentos que contenham este nutriente. As necessidades diárias irão variar de indivíduo para indivíduo, conforme a idade, fase de crescimento e desenvolvimento, peso, sexo (presença de gestação, lactação, etc.), doenças (sobretudo o estado nutricional, doenças renais, doenças hepáticas, politraumatismo, queimaduras extensas, e infecções graves).

Segundo as recomendações da FAO, a Organização Mundial de Saúde e a ONU, a necessidade de proteínas para o indivíduo saudável é calculada com base no peso e na idade. Estas necessidades, de acordo estas instituições, irão variar quase que a cada ano de idade, até o 10 º ano de vida da criança. Após esta idade os requerimentos irão variar menos. Para o indivíduo adulto, de acordo com as recomendações da FAO/OMS/ONU ficam entre 0,8 a 1 g/Kg/dia, detalha.

O nutricionista explica que na idade de 3 a 6 meses é recomendado de 1,85 gramas/Kg/dia; 6 a 9 meses, o ideal é de 1,65 e de 9 a 12 meses este índice vai para 1,50 gramas/Kg/dia. Entre o período de 1 a 2 anos o recomendado é 1,2 gramas/Kg/dia e de 2 a 3 anos - 1,15 de 3 a 5 anos - 1,1, de 4 a 14 anos - 1,0; de 14 a 16 anos - 0,95, de 16 a 18 anos - 0,8 gramas/Kg/dia. Nos adultos , esta quantia é de 0,8 a 1,0 gramas/Kg/dia. Já no período de gestação é aconselhado mais 6 gramas/Kg/dia . Nos casos de lactação, até os 6 meses mais 17,5 gramas e após 6 meses mais 13 gramas. Para o indivíduo doente, há vários trabalhos científicos que apontam requerimentos especiais conforme a enfermidade estudada, esclarece Romero Ferreira.

Alimentos e Fontes

O nutricionista informa as carnes, que são na verdade músculos e vísceras, são os alimentos que mais têm proteínas. Em seguida, os ovos, leite e seus derivados, são também boas fontes de proteínas. E ainda, os cereais integrais, os feijões, e diversos legumes e folhosos também contêm quantidades consideráveis de proteínas, embora menores que os alimentos já citados.

Com relação aos vegetarianos, o nutricionista esclarece que existem diferenciações do tipo de vegetarianismo. Há aqueles que habitualmente consomem leite e derivados, e ovos. Normalmente são destes alimentos, além dos cereais e feijões, dos legumes e folhosos que este segmento da população retira as proteínas de que necessitam.

O vegetariano estrito, é aquele que não consome carnes, leite e derivados, e ovos, mas habitualmente consomem muitos grãos integrais e seus derivados, muitas leguminosas e tem uma ingestão bem diversificada de vegetais, o que lhe garante um aporte satisfatório de proteínas, explica. Na dieta vegetariana, as verduras, legumes, cereais e leguminosas são à base da alimentação, com porções adequadas ao atendimento de energia, proteínas e micronutriente, as vitaminas e minerais.

Segundo o nutricionista, os vegetarianos advogam que as necessidades de proteínas dos humanos são bem menores. Por um outro lado, este grupo faz questão de frisar que a sociedade ocidental consome proteínas além do que realmente se necessita. Além disso, eles afirmam que esta ingestão tida como exagerada pode ser um dos principais causadores de doenças crônico-degenerativas desta sociedade. Enfim, existe aí um embate filosófico e científico do qual ainda não se obteve um consenso, finaliza o nutricionista Romero Alves Ferreira.

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: