Notícias de saúde

Mídia e influenciadores podem duplicar eficácia de mensagens sobre COVID-19

17 de julho de 2020 (Bibliomed). Pessoas que veem mensagens educacionais nas mídias sociais e nas notícias sobre a importância da lavagem das mãos e do distanciamento social para impedir a propagação do COVID-19 têm duas vezes mais chances de se envolver nas práticas, de acordo com um estudo publicado pela JAMA Network Open.

O estudo, realizados por pesquisadores da VU University, na Holanda, do Hospital Mount Sinai, e da Duke University, ambas nos Estados Unidos, envolveu mais de 17.000 pessoas. Aproximadamente metade dos participantes recebeu um artigo com gráficos de um grande jornal com informações sobre lavagem das mãos, distanciamento social e outras medidas de prevenção do COVID-19, um vídeo produzido por um influenciador de mídia social que forneceu orientações sobre os mesmos medidas ou ambas as abordagens, e parte dos participantes não viu essas mensagens.

Todos os participantes do estudo foram pesquisados ??sobre seus próprios hábitos de lavar as mãos, distanciamento social e tocar o rosto. Aqueles que viram uma ou ambas as plataformas de mensagens foram pesquisados ??antes e depois disso.

Os participantes que viram o artigo do jornal e o vídeo nas redes sociais tiveram duas vezes mais chances de se envolver nas práticas recomendadas de lavar as mãos, enquanto aqueles que viram o vídeo nas redes sociais sozinhos tiveram 31% mais chances de fazer isso. Os participantes com sintomas do COVID-19 tiveram 10% mais chances de praticar o distanciamento social depois de ver o vídeo da mídia social e o artigo do jornal. Os participantes que viram o artigo tiveram 30% mais chances de reduzir o toque no rosto, enquanto aqueles que viram as duas mensagens tiveram 50% mais chances de fazê-lo.

Os resultados mostraram que aqueles que viram as mensagens, que incluíam um vídeo e um artigo de jornal com "infográficos", tinham até 50% mais chances de evitar tocar no rosto - o que também pode limitar a transmissão de vírus. Para os pesquisadores, essas conclusões sugerem que uma campanha de saúde pública em larga escala, baseada em evidências, distribuída por uma plataforma de mídia e influenciadora social, foi associada a uma melhor higiene pessoal e pode ser o caminho a se seguir para maior conscientização da população.

Fonte: JAMA Network Open. DOI: 10.1001/jamanetworkopen.2020.14323.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários