Publicidade

Artigos de saúde

Mortes pela AIDS Atingem Nível Recorde

Um número recorde das pessoas morrerá de AIDS este ano apesar da melhoria na sobrevida alcançada através do uso de terapêuticas anti-vírus, informa um relatório das Nações Unidas (UNAIDS) liberado na última semana.

O UNAIDS (Joint United Nations Programme on HIV/AIDS) calculou que 2.6 milhões de pessoas morrerão de doenças relacionadas ao HIV e AIDS durante 1999, um valor total global mais alto que em qualquer ano precedente desde o começo da epidemia.

Com a população HIV positiva ainda se expandindo, com 5.6 milhões de infecções novas durante este ano, era esperado que número anual de mortes continuasse ainda aumentando.

O relatório calculou que 32.4 milhões de adultos e 1.2 milhões de crianças estariam vivendo com infecção pelo HIV ao final de 1999. Cerca de 95% dos pacientes infectados vivem em países do terceiro mundo; esta proporção deve continuar subindo, causado pela deficiência dos sistemas de saúde, pobreza, e recursos limitados para a prevenção da doença.

A África sub-saariana continua sendo o maior foco da AIDS, com perto de 70% do número total global de pessoas HIV-positivas. A maioria morrerá nos próximos 10 anos e se unirá aos 13.7 milhões de africanos mortos pela epidemia. Os números sugerem ainda que 55% dos adultos contaminados na África sub-saariana sejam mulheres.

O UNAIDS também mostrou que o HIV segue ainda como um desafio em países industrializados; especialistas desta organização relatam que o comportamento sexual de risco está em franca expansão entre homens homossexuais em alguns países ocidentais, talvez devido à falsa segurança que as novas terapêuticas anti-virais proporcionam.

O estudo informa ainda que as infecções pelo HIV na antiga União Soviética duplicaram em apenas dois anos.

Fonte: BMJ 1999;319:1387 (27 November)

Copyright © 2000 eHealth Latin America



Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: