Notícias de saúde

Uso da hidroxicloroquina no tratamento da COVID-19

20 de março de 2020 (Bibliomed). A cloroquina e a hidroxicloroquina já tinham se mostrado eficazes no tratamento de pacientes com COVID-19. Especialistas chineses recomendam que os pacientes diagnosticados como casos leves, moderados e graves de pneumonia por COVID-19 e sem contraindicação à cloroquina sejam tratados com 500mg de cloroquina duas vezes ao dia por dez dias.

Em um novo estudo, pesquisadores avaliaram o papel da hidroxicloroquina nas cargas virais respiratórias. Na pesquisa, pacientes franceses com COVID-19 confirmados foram incluídos em um protocolo específico do início de março até 16 de março de 2020, para receber 600mg de hidroxicloroquina diariamente. A carga viral em swabs nasofaríngeos foi testada diariamente em ambiente hospitalar. Dependendo da evolução clínica do paciente, a azitromicina foi adicionada ao tratamento. Pacientes não tratados de outros centros e casos que recusaram o protocolo foram incluídos como controles negativos. Presença e ausência de vírus no sexto dia após a inclusão foi considerada o ponto final.

No estudo, seis pacientes eram assintomáticos, 22 apresentavam sintomas de infecção do trato respiratório superior e oito apresentavam sintomas de infecção do trato respiratório inferior. Vinte casos foram tratados neste estudo e mostraram uma redução significativa do transporte viral na inclusão após a comparação com os controles e uma duração média de transporte muito menor do que a relatada na literatura por pacientes não tratados. A azitromicina adicionada à hidroxicloroquina foi significativamente mais eficiente na eliminação do vírus.

Assim, apesar de seu pequeno tamanho amostral, essa pesquisa mostra que o tratamento com hidroxicloroquina está significativamente associado à redução/desaparecimento da carga viral em pacientes com COVID-19 e seu efeito é reforçado pela azitromicina.

Porém, exatamente pela amostra do estudo ser pequena, e pelo fato do uso da hidroxicloroquina ser “off-label”, além de possíveis efeitos colaterais, o uso do medicamento não deve ser feito pelas pessoas de uma maneira geral, até que mais estudos sejam publicados. Somente o médico encarregado de um paciente portador da COVID - 19 poderá indicar qual o tratamento a ser utilizado em cada caso.

Fonte: Gautret et al. (2020) Hydroxychloroquine and azithromycin as a treatment of COVID-19: results of an open-label non-randomized clinical trial. International Journal of Antimicrobial Agents – In Press 17 March 2020 – DOI : 10.1016/j.ijantimicag.2020.105949.

Pixabay

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários